“Movimentos vêem carga policial como ‘forma de intimidação'”

“Plataforma 15 de Outubro (15O), Movimento Sem Emprego (MSE), Movimento 12 de Março (M12M) e Precários Inflexíveis apelaram à participação na manifestação convocada pela CGTP, mas repudiam a carga policial que levou à desertificação do largo em frente à Assembleia da República, no final da tarde de quarta-feira.”

Ler o resto da notícia no Público.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to “Movimentos vêem carga policial como ‘forma de intimidação'”

  1. António Carlos diz:

    “Ana Rajado, do MSE, estava no local e diz ter visto “pessoas normalíssimas, com crianças, tranquilamente a manifestar-se”, para além “de alguns indivíduos mais violentos na frente”. Contudo, garante que se tratava de um “grupo minoritário” no meio de uma multidão que “apenas queria exercer o direito à manifestação”.”

    Parece-me que, embora timidamente, Ana Rajado se demarca dos “indivíduos mais violentos na frente”. Depois de ler os seus posts aqui no blog não percebo porque cita Ana Rajado. Também gostaria de saber se Ana Rajado lê o 5Dias e o que pensa sobre alguns dos seus posts.

    • Renato Teixeira diz:

      A Ana Rajado descreve o que se passou, não faz juízos de valor sobre os factos.

      • António Carlos diz:

        Acha?
        Eu acho que a sua afirmação “garante que se tratava de um “grupo minoritário”” diz tudo.
        Devo então concluir desta afirmação que a Plataforma 15 de Outubro (15O), Movimento Sem Emprego (MSE), Movimento 12 de Março (M12M) e Precários Inflexíveis concordam com esses grupos minoritários violentos?
        Mas isso, claro, não vale a pena analisar aqui.

        • Renato Teixeira diz:

          Nenhum desses grupos reivindica as práticas que lhes está a querer imputar. É ir ler o que dizem, na primeira pessoa. Vai ver que se surpreenda.

  2. http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N31981

    Ex.mo Senhor Presidente Da República De Portugal
    Ex.ma Senhora Presidente Da Assembleia da República

    Na sequência da carga policial desproporcionada sobre manifestantes pacíficos no dia 14 de Novembro de 2012 em frente e nas imediações da Assembleia da República e na sequência de detenções arbitrárias inadmissíveis num Estado de Direito Democrático occoridas nesse mesmo dia os cidadãos abaixo assinados vêm apelar a vossas excelências que exijam a demissão imediata do Ministro da Administração Interna Miguel Macedo. Apela-se também aos senhores deputados da Assembleia da República que procedam à discussão e à averiguação do que se passou quanto às agressões e detenções arbítrárias ocorridas neste dia de manifestação contra as políticas de austeridade e do governo PSD/CDS.

Os comentários estão fechados.