Quem quer tramar os Estivadores? Por quem mente Ângelo Correia?

O outrora Presidente da Associação dos Operadores Portuários, Ângelo Correia, devia ter pudor em se juntar ao coro dos que, recorrendo à mistificação, estão a operar uma  campanha de calúnia relativamente aos Estivadores. O representante dos patrões afirma que “o salário médio do pessoal de trabalho portuário anda no mínimo em 2400, 2600 euros”, que com horas extraordinárias “as pessoas chegam ao fim do mês com 5, 6 mil euros” e que este salário “não é geral, mas é de muitos”. Nada mais falacioso.

Não são precisas muitas contas para perceber a mentira. Para que os Estivadores ganhem 4 mil euros por mês – e não os “cinco ou seis” que Ângelo Correia fala – têm que fazer turnos de 36h, o que os obriga a trabalhar um dia e meio seguido, sete dias por semana. Até um jovem aprendiz de matemática percebe que fica a faltar tempo ao tempo que o Ângelo diz que paga.

Ao contrário do que afirma, a redução deste valor não tem como objectivo poupar a saúde dos trabalhadores ou qualificar o seu trabalho. Com a limitação das horas extraordinárias o que o governo procura é a possibilidade de passar a contratar precários avulsos, em detrimento de, como sugere o sindicato, contratar mais pessoal efectivo.

De resto, os trabalhadores estão em greve às horas extraordinárias precisamente para provar que sem mais contratações não é possível realizar todo o trabalho que há para ser feito nos portos, a não ser que também aí se passe a recorrer a mão-de-obra descartável, paga a um preço muito abaixo do que a sua especificidade justifica.

Se todos o tivessem feito como os Estivadores a normalização da precariedade tinha encontrado outra resistência.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

15 Responses to Quem quer tramar os Estivadores? Por quem mente Ângelo Correia?

  1. António Carlos diz:

    Aproveito o seu esclarecimento para perceber melhor a discussão. E as classes A, B, C, … de que também se tem falado? O que significam?

  2. Baresi88 diz:

    Muito bem o texto, mas esquescete-te de dizer uma coisa, é que este homem é porco, nojento, é um nazi do pior. Pois está ao lado das políticas de destruição do país, e da chacina que se anda a fazer ao povo.

  3. Zé Carlos diz:

    Pois, pode ser falaciosa a parte dos 5, 6 mil Euros. Mas a dos ordenados médios de 2500, 2600, não é, pois não? Fosga-se, que é muito… Eu cá ganho 800 Euros e amior parte das pessoas que conheço ganha o salário mínimo. Fosg-se, nós é que havíamos de fazer greve, poque um salário de 2500 a 3000…É umnsulto para a maioria dos trabalhadores portugueses. Parece-me que estes trabalhadores portuários são homens do capital. Que venha uma revolução (com sangue, já agora), que obrigue todos os portuguses a ganharem o mesmo. Poruqe isto de ganhar 2500 Euros a 30oo, para vcs não sei, mas para mim é gente do capital, não ão meros assalariados, como eu. Que haja justiça, dos patrões aos operários.

    • Renato Teixeira diz:

      Se é para todos terem o mesmo salário que se balize a bitola por cima.

    • Antónimo diz:

      Mas oh, zé carlos, que é que vocês fazem para ganhar a vida?

      Um estivador dá a ganhar rios e rios de dinheiro. Se seguirmos a lógica dos catrogas e dos miras amarais e dos ângelos correias que defendem essa lógica, os estivadores até estão muito, muito mal pagos.

    • Oh Zé Carlos, desculpe-me mas é precisamente o contrário, você não tem que estar ofendido com o valor que eles recebem, tem é que estar ofendido com o que recebe. Para receber mais, como muita gente merece é preciso lutar. Isso é um valor normal de quem ganha bem lá fora, aqui é que é um roubo, uma exploração.

    • Sérgio diz:

      Pois é meu amigo Zé Carlos eu sou estivador eventual e só ganho o que trabalho, se não trabalhar não ganho, o que já aconteceu por dois meses ter ao fim do mes 100 Euros para pagar renda, casa, etc, outros tantos 400 ou 500 Euros e também tenho meses que sim ganho no máximo 1100 ou 1200Euros mas para chegar a esses valores máximos que já recebi e não foram muitas vezes fiz horários de equivalem a 30 dias de trabalho no mês sem um unico dia de descanso. Agora pergunto-lhe se não mereço lutar pela minha efectividade e por um ordenado mais justo sem que tenha medo de chegar ao fim do mês e não ter para pagar a casa, comida, estudos das minhas filhas, luz, agua, gás, etc…?

  4. Rocha diz:

    O meu pai trabalhou uma vida inteira na parte mais relaxada do porto de Leixões, como funcionário do ministério das finanças chegando ao quadro técnico superior e não chegou a ganhar nenhum destes valores. Isto com um trabalho de escriturário inegavelmente mais fácil e seguro que o dos estivadores.

    Justifica-se, ṇo se justifica? Isso ṇo ̩ o importante. O importante ̩ que eu quero que os capitalistas exportadores Рque ṣo com os bancos quase toda a base de apoio do governo РSE FODAM!

    E acho que os estivadores pecam é por não fazer Greve a todos os turnos de forma indefinida. Estou solidário com eles, estou disposto a fazer parte de piquetes para bloquear inteiramente os portos durante o tempo que for preciso, não por causa dos estivadores apenas mas por causa de todo o nosso povo. Eu quero ver os lucros dos sanguessugas exportadores e dos bancos esboroar-se em cinzas num grande incêndio de revolta.

    Não quero esperar 5 anos ou 10 anos para ver o país com afundado na miséria ao nível da Somália como pretende a Merkel e o Gaspar. Quero esta merda toda a arder agora!

  5. JgMenos diz:

    Os precários não pagam para o sindicato, melhor que fiquem desempregados.
    E se isto de não haver quotas de navios está mal, em compensação o sindicato assegurará quotas de trabalhadores prontos a toda a hora; qualquer súbita recuperação económica não nos achará desprevenidos!
    Quem conta esta história bem contada?

    • Renato Teixeira diz:

      Quem a conta do lado certo da força, naturalmente.

      Essa dos sindicatos quererem reforçar o desemprego, algo que como é sabido não tem nenhum efeito de erosão no salário, nem versão, quanto mais história.

  6. Zé Carlos diz:

    Pedro Marques, por essa ordem de ideias, vocês também não devem estar ofendidos com o facto do administrador da TAP ganhar 420.000,00 € (apesar dos prejuízos que dá), e também devem achar muito justo que o da CGD ganhe 371.000,00 €. Cada um só tem que se ofender com o que ganha (o que é fácil, todos queremos sempre mais) e lutar para receber também, já agora, 420.000,00 €. É esse o raciocínio?
    Claro que eu, com os meus 800 Euros, ofendo-me com quem ganhe 420.000,00 €, mas também me ofendo com quem ganha 2500 ou 3000 Euros e ainda se queixa. Desculpem lá, mas 3000 Euros é muito dinheiro para um português médio. Dá para fazer muita coisa e, com juízo, ainda dá para poupar. É óbvio que seria um ordenado baixo para um Luxamburguês ou um Suíço mas, sejamos honestos, para português, está muito acima da média. Por isso, não me parece justo que se façam de pobrezinhos, quando há no país, pr’ aí uns 95% de Portugueses mais pobrezinhos que eles.

  7. Pingback: Resposta e Contas do MSE – “Estivadores ganham quanto? Ângelo Correia aprende a fazer contas!” | cinco dias

  8. Pingback: ANTÓNIO MARIANO ARRASA ÂNGELO CORREIA – Os Estivadores, os Ministros, a Greve Geral e a Manifestação com os Movimentos Sociais e a CGTP. | cinco dias

  9. Manuel Silva diz:

    Tenho a dizer que 2500 a 3000 euros mensais por 40 horas pos semana, é mais do que o que ganham a maioria dos engenheiros em Portugal. Isto, para pessoas que na sua grande maioria têm apenas a escolaridade mínimo. Com apenas o ensino básico o estivador que ganha mais do que Professores, Doutores, Médicos, Engenheiros e outros Licenciados que estudaram mais de 15 anos, é uma vergonha. Um escândalo! Eu que não gosto de políticos nem de partidos, estou de acordo que se os “pobres” estivadores continuarem a greve, que se ponham os militares no lugar deles durante o tempo que a greve durar. Não me venham com os Catroga, Mexias, Cavaco, Soares, Sampaio, Sócrates e tantos outros verdadeiros LADRÕES e sanguessugas do erário Público porque isso é apenas para desviar as atenções de sobre os estivadores. Ganhar 2500 a 3000 euros mensais pelo tempo normal de trabalho, é ganhar mas de 5 ou 6 salários mínimos. É um roubo à Nação!

    • Pedro Marques diz:

      Homem informa-te melhor sobre o que os estivadores ganham e não digas mais nada, para não dizeres mais disparates. A televisão faz-te muito mal. Ouves os disparates dos comentadores nazis e pronto, não pensas em mais nada, não te informas… Assim não.

Os comentários estão fechados.