Passos que se vá!

O Comité para a Anulação da Dívida Pública Portuguesa (CADPP), o Comité de Solidariedade com a Palestina, o Colectivo Mumia Abu-Jamal, o Movimento de Professores e Educadores (3R´S), o Movimento Sem Emprego (MSE), a Plataforma 15 de Outubro, a Plataforma Gueto, o Portugal Uncut e o Colectivo da Revista Rubra, são as organizações que até ao momento subscrevem o chamado.

Falta uma semana! Debate nos teus colectivos, subscreve individualmente, convida tutti quanti. As ruas vão chumbar o que o Governo teima em impor no Parlamento! Haverá outra maneira de parar o desemprego?

Partilha o evento e a página:
Concentração “Cerco a S.Bento! Este não é o nosso Orçamento!”
http://www.facebook.com/events/369654943113491
Cerco a S.Bento! Este não é o nosso Orçamento!
http://www.facebook.com/CercoASBentoEsteNaoEONossoOrcamento
Vídeo de divulgação.
Site

Há um ano e na Constituinte, foi assim:

 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

44 respostas a Passos que se vá!

  1. Dezperado diz:

    “Comité para a Anulação da Dívida Pública Portuguesa (CADPP)”

    Épa, estao a gozar certo??? existe um comité com este nome?????

    • Renato Teixeira diz:

      Então? Preferia um Comité para o pagamento da dita?

    • João Silva Jordão diz:

      O Dezperado preferia provavelmente um comité pelo nome de ‘Comité pelo Pagamento de Tudo e Mais Alguma Coisa Mesmo se Essa Dita Coisa Seja o Resultado de Fraude, e Contra os Malvados dos Portugueses que Vivem Acima das Suas Possibilidades’.

      • Dezperado diz:

        Eu preferia que chamassem as coisas pelos seus nomes, tipo:

        “Comité de propaganada demagoga contra a direita neo-liberal”

        • Renato Teixeira diz:

          Ok. Para chegar a um consenso pode ficar ““Comité de propaganada contra a direita demagoga neo-liberal”.

  2. Vasco diz:

    Se a Rubra (com os seus 12 doutores por extenso e a sério) vai estar presente, cheira-me a tomada do poder. Caso contrário, será um desvio burocrático, oportunista, stalinista…

  3. tiago diz:

    Já agora… a marcha contra o desemprego que começou no dia 5 e termina sábado na assembleia da república, exige de todos aqueles que estão contra estas políticas a sua participação. obviamente que uma coisa não invalida a outra. mas fica a informação.

    • João Silva Jordão diz:

      Exige? O Movimento Sem Emprego tentou contactar o MTD sobre este evento e não recebeu resposta… Como de costume…

  4. Chico Costa diz:

    Boa. É com iniciativas destas que a opinião pública e os manifestantes de 15 de Setembro vão percebendo os métodos da esquerda comunista. Pensava que a luta por um governo melhor passava não por “cercar” S. Bento mas por “entrar” em S. Bento ganhando eleições.

    • Renato Teixeira diz:

      Ainda bem que já não se teme eleições. Pode mandar vir uma sff.

      • Chico Costa diz:

        Uma piada sem qualquer graça, representativa do clássico cinismo perante a democracia e na linha dos comentários anti-democráticos que os líderes comunistas passaram a exibir:
        “O atual Governo não tem legitimidade política nem base de apoio social para continuar a tomar decisões” (Jerónimo de Sousa)
        “Se o Governo não ouvir a bem ouve a mal ” (Arménio carlos)
        “O Governo vai sair e não é pela porta da frente mas sim pela porta das traseiras” (António Filipe)

        • Antónimo diz:

          A parte chata de ter de esperar pelas eleições para eleger representantes que não nos representam é que essas eleições só estão previstas para 2015, uma altura em que pelo andar da carruagem não deverá haver nada para governar.

          Importar-se-ia, já que estes representantes não têm representado ninguém, talvez só o sô António Borges, um homem que é uma cabeça, uma grande cabeça incompreendida, que se pusessem lá uns outros que o não representassem a si? Afinal, qual seria a diferença. Uns não representantes ficam por conta dos outros não representantes. Afinal, já desde a Idade Média que se discute a figura do rex inutilis e as formas legítimas de o remover

          • Chico Costa diz:

            Isso é um simples jogo de palavras infantil do tipo “imbecil útil”. Com o Arménio Carlos a ministro do Trabalho/Interior mudarias rapidamente de ideias, até porque, como sempre sucedeu, não haveria eleições para esperar… Ou pensas que é possível entrar em incumprimento, suspender pagamentos e reformas na democracia que pareces odiar?

          • De diz:

            A forma como estes indivíduos tratam os outros é também reveladora do que ao que vêm e do que querem.
            A forma como este personagem, saído das trincheiras da militância dos criminosos que nos governam, pospega o que pospega é também reveladora da boçalidade serôdia como passam à discussão dos temas.
            Um”imbecil útil ” para usar o seu próprio linguajar.Enquanto parlapeia sobre o ministro do trabalho (?) e sobre ódios à democracia saídos dos seus esconsos mentais.
            Mas o dito Chico escorrega e mostra ao que vem.
            Atente-se no texto e na expressão “reformas na democracia”
            Aí a coisa muda de figura.Reformas na democracia deste jaez são crimes e roubos institucionais, sob a pata dos mandadores sem lei. Agravados pelo ódio que esta corja que nos governa tem de tudo o que possa cheirar a Abril.
            E aí o dito Chico passa a ser um cúmplice.Da canalhada em exercício.
            Por agora basta

        • cookie man diz:

          Sr. chico costa, vai-me desculpar, mas que legitimidade pretende defender, não se percebe bem.. eu não votei nestes caralhos, explique-me muito democraticamente por favor porque é que a minha vida tem que ser decidida por eles?? temos certamente concepções diferentes de democracia.. de qualquer forma, lembre-me porque é que o parlamento é legítimo.. não sou defensor do pcp em particular, no entanto as citações que fez parecem-me simplesmente lógicas…

        • Caxineiro diz:

          Oh chico, olha-me só pra isto do Marques Mendes: «Aumento do IRS é assalto à mão armada». Como vês (vou acreditar nisso) os comunas até são muito moderados, porque perante estas afirmações até deviam exigir a prisão da quadrilha toda
          Que achas?

          • Chico Costa diz:

            O Marques Mendes tem razão. “As dívidas de hoje são os impostos de amanhã”. Mas afinal, devias estar contente: o governo aplica o programa fiscal comunista de confisco fiscal para manter o “estado social”. Isso vai provocar o colapso da economia e a redução do “estado social” a uma anedota, mas sobre isso vais certamente construir um paraíso igualitário… à cubana. Pobres mas iguais.

          • De diz:

            O Chico continua a alardear o seu propósito um pouco histérico de mostrar a sua ignorância.
            No intervalo para o almoço eis que o dito fala em” aplicação do programa fiscal comunista”
            Oh Chico vossemecê com esta não merece mais do que uma sonora gargalhada.
            A boçalidade confronta-se com a ignorância e sai isto?
            Mais um neoliberal a atestar o nível desta cambada
            🙂

          • De diz:

            Já agora oh sr Chico,para a próxima fale daquilo que se fala.A frase daquele Marques Mendes era o que estava em causa.Não outra frase em que o dito sujeito fazia as vezes de mestre de cerimónias do capital travestido de PSD.
            Valeu?

        • Carlos Carapeto diz:

          “Chico Costa says:

          “O atual Governo não tem legitimidade política nem base de apoio social para continuar a tomar decisões” (Jerónimo de Sousa)
          “Se o Governo não ouvir a bem ouve a mal ” (Arménio carlos)
          “O Governo vai sair e não é pela porta da frente mas sim pela porta das traseiras” (António Filipe)”

          E qual é a saída para quem faltou à verdade? Quem mentiu descaradamente? Quem enganou um país? Quem está a destruir a soberania nacional?

          Só um tribunal popular tem competências para julgar este tipo de canalhas malfeitores, que têm o atrevimento de roubar descaradamente de quem neles confiou em beneficio do grande capital.

          Será que ainda alguém tem a veleidade de continuar a defender o títere deste primeiro ministro?

          O que esse patife dizia e o que está fazendo agora.

          Aqui: http://www.youtube.com/watch?v=gNu5BBAdQec

          • Chico Costa diz:

            Vai estudar um pouco sobre quem foram as primeiras vítimas desses tribunais populares que defendes e que provavelmente sonhas chefiar.

          • De diz:

            As primeiras vítimas?
            Dos tribunais populares?
            Mas este Chico endoidou mesmo.
            Que tal um pouco de estudo de História?

            Já agora um tribunal popular é mesmo preciso para alguns dos crimes quotidianos a que assistimos por parte desta canalhada que nos governa.
            Sorry, mas os crápulas têm que ser responsabilizados e pagar pelo que estão a fazer.
            E não há sonhos de chefia.Há desejo de justiça da classe dos explorados contra os opressores.
            Percebido?

        • Caxineiro diz:

          “Aumento do IRS é assalto à mão armada”.
          Deixa lá o paleio e lê muitas vezes, chico.
          Como podes acusar os comunas de violencia verbal se um membro da quadrilha que nos governa faz afirmações mais graves ainda?

          • Chico Costa diz:

            Concordo que é uma afirmação igualmente criticável embora a substância relativa à carga fiscal esteja certa. Mas, qual é o imposto defendido pelo programa comunistas face à crise que o governo não se proponha aplicar?

          • De diz:

            Oh Chico, vossemecê não entendeu ou não está a entender?
            Não é a afirmação que é criticável. A gravidade da questão está no facto do assalto à mão armada ser uma das políticas da quadrilha a tal ponto que é um membro dessa mesma quadrilha a denunciar tal facto .
            Percebido agora?

            Quanto às alternativas vá ler em vez de se armar em virgem púdica e ignorante.
            Aproveite para ler de novo o escrito pelo Eugénio Rosa, que vossemecê não conseguiu entender e as medidas apresentadas pela CGTP.
            Sobre os impostos pois então.
            Há mais.E muito mais

          • Carlos Carapeto diz:

            Vitimas dos tribunais populares? Que vitimas?

            Nos tribunais populares é o povo que dita a sentença contra os seus carrascos, portanto nunca podem existir vitimas quando se faz justiça.

            Quem tem falta de estudar é vocemecê.

        • M.D. diz:

          Desista que não vai conseguir. Vá por mim. Aqui trava-se uma batalha meramente ideológica, onde não há espaço para o debate da realidade…

          • Carlos Carapeto diz:

            “M D
            Vá por mim. Aqui trava-se uma batalha meramente ideológica, onde não há espaço para o debate da realidade…”

            O que considera então a REALIDADE no confronto politico

            Experimente retirar a ideologia ao debate politico para ver o que fica?

            Folclore!

      • Antónimo diz:

        E ainda há tremoços para acompanhar?

        • Renato Teixeira diz:

          Naturalmente.

        • Carlos Carapeto diz:

          ” Chico Costa

          Mas, qual é o imposto defendido pelo programa comunistas face à crise que o governo não se proponha aplicar?”

          Ignora as soluções que os comunistas propõem há muito tempo para resolver a situação?

          Se ignora isso, também não é de admirar as aleivosias que aqui debita contra eles, ao mesmo tempo que tenta suavizar as responsabilidades daqueles que mergulharam o país no caos.

          Aí para trás noutro comentário aconselho-me a estudar sobre um assunto que de certeza desconhece por completo. Largou aquele bitate, é um patego sobre a essa questão.

          Mas agora sou eu que lhe recomendo com toda a autoridade que vá estudar as recomendações que os comunistas têm vindo a fazer há imenso tempo para sair-mos deste pantano que os sucessivos governos subservientes aos interesses do sistema financeiro mergulharam o nosso país.

          Primeiro; Não deviam ter destruido o setor produtivo nacional. Os comunistas na devida altura bem avisaram, ninguém lhes deu ouvidos.

          Segundo; ajudar as empresas nacionais para poderem competir com as suas congeneres Europeias. Os comunistas também insistiram nesse ponto.
          Qual foi o resultado? Espatifaram a maioria das empresas industriais existentes, arrasaram o setor agro-industrial, empurraram a produção agricola para os primordios do seculo XX.

          Sabe o que dizia o Senhor Cavaco quando era primeiro ministro? Portugal está vocacionado para no futuro apostar no comercio, serviços e turismo.

          Foi ele o maior coveiro da agricultura e das pescas, e de algumas grandes empresas de metolomecanica e metalurgia.

          Compro-lhe todo o aço que o nosso país produz hoje ao mesmo preço do ouro. Sabe porque razão Portugal hoje não produz um grama de aço? Porque aquilo que fizeram com o alto forno da sederurgia foi um autentico crime economico. Os responsaveis ainda aí estão.

          Mais; conhece algum eletrodomestico de fabrico genuinamente nacional? Fabricavam-se bastantes e bons.

          Sabe que marca são os vagões e carruagens hoje fabricados em Portugal? Quem foi que destruiu essas fábricas. Na devida altura os comunistas estiveram mobilizados à porta dessas fábricas para as não deixarem destruir.

          Sabe que no ano de 2010 um bom ano agricola, a produção de cereais foi aproximadamente a mesma do ano de 1900, uma agricultura feita com arados de madeira e camponeses descalços ? A diferença foi de 15 000 toneladas, 180 000/ 165 000 toneladas. E a que preço sairam os cereais em 2010?

          Os comunista sempre têm insistido que sem o aumento da produção nacional, o país não progride.

          Porque eles têm o sentido patriotico que primeiro que tudo se deve satisfazer as necessidades do povo, para isso é preciso dinamizar a produção de bens. Sabem que só aumentando o consumo se criam postos de trabalho.

          Portanto se estivesse atento a estas coisas que os comunistas vêem dizendo há decadas, não brindava quem o lê com os seus habituais disparates, e poupava-me ao esforço de ter que informá-lo sobre assuntos que tinha o dever de saber quando pretende intrometer-se nestes debates.

          • Chico Costa diz:

            Leio com atenção o que escreve e, além do palavreado habitual, só vejo merecedor de comentário:
            1) “Não deviam ter destruido o setor produtivo nacional”.
            2) “ajudar as empresas nacionais para poderem competir com as suas congeneres Europeias”.
            .
            Em 1) temos a tradicional concepção dirigista da economia (viva o GOSPLAN) e quando esta falha a visão policial. Solução: identicar os “sabotadores” e elimina-los, politicamente, se necessário fisicamente. Lamento dizer, mas você está tão perto de entender como funciona uma economia moderna como eu de entender a física quântica.
            Em 2) temos uma interessante ideia que as “empresas do regime”, que suponho critica (EDP, PT, PPPs, BANCA, Berardos, etc) , também defendem. Subsídios. Subsídios. Subsídios prós “capitalistas amigos e patriotas”, no fundo à chinesa… ou achará que se trata não de um capitalismo patriótico mas sim de capitalismo selvagem?
            .
            E como financia esses subsídios? E como sustem o “estado social”? quando relativamente ao objectivo de todas as preocupações, assegurar acesso ao financiamento internacional, diminuir o défice, pagar a dívida, relançar a economia numa base equilibrada e sustentável, nem uma palavra?

          • De diz:

            Leu com atenção?
            Pois parece que não,já que o que mais sobra é o seu “palavreado habitual”.

            Já percebemos que não percebe de física quântica.Percebemos também que de economia percebe apenas a natureza neoliberal da coisa.O que para além de pobre, revela a matriz ideológica que lhe permite não responder a nada e refugiar-se nas patacoadas do género:
            ” identicar os “sabotadores” e elimina-los, politicamente, se necessário fisicamente. ” A boçalidade habitual anti-comunista registe-se, misturada com a pretensa modernidade da “economia moderna”

            Entretanto vai mais longe e fala nas “empresas do regime” E até dá nomes e etiquetas às tais ditas empresas. EDP, PT, PPPs, BANCA, Berardos, Até fala que aqui se defendem subsídios para tais “empresas”
            Mas que é isto?

            Mas alguém lhe disse que são estas as traves mestras da nossa economia? Ora leia de novo em vez de fazer figura de tonto a atirar para o lado.As que cita, que já nem sequer nacionais são? E a reveladora má-fé de misturar a banca, com as PPP? As PPP iniciadas por Cavaco e solidificadas pelos três partidos do “arco da governação”, todos eles portadores da bandeira neoliberal de direita?

            Quanto à banca, PT.EDP…a sua volta para o sector empresarial do estado é o que se impõe.

            Quanto ao Berardo. Actividade produtiva? Ah,sim,pois então…

            O nosso aparelho produtivo que foi desmantelado, reduzido às “empresas” que cita…só mesmo para rir,né?
            Daí que o que sobra é esta confusão propositada de tentar fazer passar por empresas produtivas,as empresas saqueadas a Portugal.Curioso.

            Quanto ao seu último parágrafo também estamos conversados.
            Se estivesse atento ao que se escreve.É que ainda por cima isto mesmo já lhe fora dito.Olhe leia lá: “Portanto se estivesse atento a estas coisas que os comunistas vêem dizendo há decadas”.
            A via de sentido único defendida pelas troikas que nos governam, já teve melhores dias que o presente.É que não basta já ser comunista ou de esquerda para se contestar o rumo trilhado.Basta ler até alguns dos relatórios do FMI.
            http://economia.publico.pt/noticia/fmi-reconhece-que-calculou-mal-o-impacto-da-austeridade-na-economia-1566589
            (Da parte do próprio núcleo duro dos parasitas que nos parasitam).
            Claro que se o senhor não sabe as alternativas que se erguem e que foram apresentadas…isso aí é uma limitação sua.Pode dizer que não tem culpa de não estar atento ou de preferir o endeusamento do mercado.
            Mas nós seguramente também não temos culpa nem paciência para lhe “explicitarmos” aquilo que está por demais explicitado.

  5. Pingback: Olé « Declínio e Queda

  6. Pingback: Picoito, o “liguista” disléxico. | cinco dias

  7. Caxineiro diz:

    Dá um gozo do camano vir aqui ao cinco dias só para ver a direita a rabiar.

    • Carlos Carapeto diz:

      “Chico Costa

      Em 2) temos uma interessante ideia que as “empresas do regime”, que suponho critica (EDP, PT, PPPs, BANCA, Berardos, etc) , também defendem. Subsídios. Subsídios. Subsídios prós “capitalistas amigos e patriotas”, ”

      Tem consciência desta barbaridade que escreveu? É um chorrilho de asneiras saído de quem não conhece patavina do assunto, ou de um demagogo encartado, na medida em que confunde ajudas ao desenvolvimento, com parasitismo subsidio dependente, como tem sido prática dos sucessivos governos nas ultimas decadas.

      Qual foi o país desenvolvido em que o Estado não tenha intervido de um modo ou de outro para dinamizar a economia? Principalmente depois da guerra.

      Sabe de algum?
      Se estivesse melhor informado sabia que o Japão, depois da guerra apostou primeiro no consumo interno.

      Consegue dizer quando se devem atribuir subsidios às empresas?
      Ao BPN é justo? Subsidiar a agricultura para destrui-la também? Subsidiar as multinacionais para comprarem empresas chave, e de seguida encerra-las também se devem abrir os cordões à bolsa?

      Os milhões de subsidios para destruir o setor das pescas também foi um investimento proveitoso?

      Tenha contenção com os disparates que escreve. Contradiz-se a si próprio. Quem tem feito uso dessas medidas que está a criticar? Não têm sido os seus amigos da direita, que se espreme todo a defender aqui nos debates.

      Quanto à EDP e às outras instituições que refere, quem é que tem distribuido esses subsidios que tanto o irritam? Não pode acusar os comunistas!

      Peça contas à sua direita por esses desmandos. Se tivesse a humildade de reconhecer que a grande EDP é mérito dos comunista, não vinha para aqui raivosamente babar espuma venenosa contra eles. Foram os comunistas quem a criou e são os capitalista que a estão a destruir.

      Sobre o GOSPLAN. É mais uma ação de desespero do naufrago, quando está aflito até se agarra ao lastro do navio na ansia de se salvar. Foi espargir os espiritos maus porque se lhe esgotaram os argumentos sobre aquilo que se estava a discutir. Sobre este assunto é um ignorante, um escuro.

      Se soubesse que o Imperio Czarista era o país mais atrasado da Europa (em certas áreas esse atraso era de mais de um século), que em 1917 ainda vigorava o feudalismo, embora tivesse sido abolido por decreto nos finais do Sec. XIX. Os camponeses faziam botas com cascas de arvores para se protegerem do frio.

      Que o analfabetismo era superior a 90 %, em certas regiões 1 (uma) em 500 pessoas sabia ler. A industria era inexistente, os primeiro caminhos de ferro estavam a ser construidos por os Franceses e por os Ingleses quando rebentou a IGG.

      Se soubesse ainda que foi por mérito do GOSPLAN (e de outros programas de crescimento) que nos anos 20 e 30 enquanto o capitalismo estava mergulhado numa crise profunda que levou à II GG, a URSS tinha ritmos de crescimento anuais superiores a 12 %. Se soubesse disto e muito mais as as condições miseráveis em vivia aquele povo, de certeza que continha esse apetite canino em abordar a questão.

      Se não fosse ingrato também sabia que foi graças aos grandes esforços e sacrificios do povo Soviético, que alcançou um desenvolvimento colossal em menos de duas décadas, nunca conseguido até então, que foi possível derrotar a ameaça Nazi.

  8. Pingback: Hey, Picoito, leave them kids alone! | cinco dias

Os comentários estão fechados.