PCP anuncia moção de censura

“PCP anuncia moção de censura ao Pacto de Agressão, ao aumento da exploração, ao alastramento da miséria e pobreza, uma censura ao Governo Passos/Portas – PSD/CDS. Trabalhadores, estudantes, jovens rapazes e raparigas, intelectuais, artistas, cineastas, intérpretes, pensionistas e idosos, dirigentes sindicais, dirigentes associativos, agricultores, inquilinos, mulheres duplamente exploradas, desempregados, pobres mais pobres e mais numerosos que ontem censuraram na rua e no dia-a-dia a política de destruição e de afundamento nacional. Censuram a concentração da riqueza, a corrupção, a política da desgraça, censuram a riqueza opulenta dos tubarões e miséria de quem empobrece a trabalhar. Censuram a asfixia da liberdade, da cultura, das artes, do conhecimento, a exiguidade salarial, a escravatura encapotada. Censurem mais! Censurem nas ruas, nas escolas e nas empresas, nos palcos, nos panfletos, nas manifestações, na revolta, na dança, nos gritos, no voto! O PCP censura também a vosso lado, em todo o lugar, usando o Partido para o que ele serve nas frentes de massas e na Assembleia da República.”

Miguel Tiago, deputado do Partido Comunista Português à Assembleia da República

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

65 Responses to PCP anuncia moção de censura

  1. Gentleman diz:

    Uma moção que está derrotada à partida é uma pura perda de tempo. É só para aparecerem uns minutos mais na TV. Só que o povo já não liga a isso. E a prova disso é que em face da pior crise dos últimos 20 anos, com medidas de austeridade em catadupa, mesmo assim as intenções de voto nos partidos da maioria aumentam. Isso só significa que a estratégia do PCP não funciona.
    Bem melhor empregue seria esse tempo (e o salário mensal que recebem enquanto deputados) na elaboração de propostas de lei para resolver alguns dos muitos problemas do país. Não propostas de lei delirante incapazes de serem aprovadas na Assembleia, mas propostas bem feitas e viáveis (que o PCP já fez no passado).

    • JR diz:

      E SE FOR PARA APARECER NA TV, QUE SEJA PARA DENUNCIAR A MERDA QUE ESTÃO A FAZER AO PAÍS , ENQUANTO AO SALÁRIO NÃO TE PREOCUPES É NA BANCADA COMUNISTA ONDE É MAIS BEM EMPREGUE .

      • André Silva diz:

        Se for para aparecer na TV a evidência do falhanço do sistema capitalista, ou da necessidade de derrotar este Governo, venha ela!

    • Perda de tempo? Se o governo merece ser censurado, não é perca de tempo. É aproveitar um direito constitucional. A ser exercido quando a situação política, social e económica o exija.
      Se o Gentleman acha que o PCP não tem feito propostas de lei para resolver problemas do país, então que vá informar-se. A moção de censura não surge após uma ausência de propostas alternativas. Muito pelo contrário. Se elas não são aprovadas na AR resulta da composição da AR, não da sua viabilidade ou justiça.

  2. Nuno Cardoso da Silva diz:

    A moção de censura mais eficaz que haveria, seria promover a ocupação das empresas que estivessem em risco de fechar ou de se deslocalizar, seria mobilizar os trabalhadores da banca para a nacionalização dessa actividade, seria promover e ajudar as cooperativas de distribuição de alimentos e outros bens essenciais, para torpedear as grandes cadeias de distribuidores parasitas. Porque será que os partidos ditos de esquerda e as respectivas centrais sindicais não parecem interessar-se por estas questões?…

    • De diz:

      Mas quem lhe disse a si?
      Mas acha que são só os partidos a?
      Quem acha que tem apoiado as greves que por aí rebentam,silenciadas pelos media ou só convocadas ao debate para justificar outras medidas repressivas como no caso dos transportes?
      Mas anda distraído ou só lê na diagonal?Ou nem sequer lê?
      E os disparates como a mobilização dos trabalhadores da banca para a sua nacionalização.Não são os trabalhadores da banca que.São todos os trabalhadores.

      É preciso mais?
      Mas claro que é.
      Por exemplo na defesa do direito à saúde:
      “Há um papel dos utentes na defesa dos serviços públicos e daí o nosso apelo a que as populações não aceitem estas reduções de serviços e procurem lutar e resistir a estes ataques que estão a ser feitos aos seus direitos elementares, designadamente o direito à saúde”.
      A luta é gigantesca.Mas é diária.E contínua.Em todas as frentes que os portugueses quiserem

      • Nuno Cardoso da Silva diz:

        “E os disparates como a mobilização dos trabalhadores da banca para a sua nacionalização. Não são os trabalhadores da banca que. São todos os trabalhadores.”

        Que bom! E onde estão eles? Que acções têm sido desenvolvidas para levar à nacionalização da banca? É um sloganzinho no meio de uma manifestação da CGTP que vai levar a essa nacionalização? Eficaz seria mobilizar os trabalhadores da banca para que, por acções de paralisação ou de boicote selectivo, obrigassem esta questão a ser discutida. Paralisar certos serviços da banca seria uma ameaça mortal para a oligarquia burguesa capitalista. Mas para isso não tem o PCP nem a CGTP capacidade de mobilização. Por isso cospem para o ar a fingir que estão a lutar contra o governo e contra o sistema. Se não fosse tão triste dava vontade de rir…

        Para evitar os comentários do costume, votei CDU nas últimas eleições. E voltarei a votar se valer a pena. Mas começo a duvidar…

  3. De diz:

    Por trás de, adivinham-se dotes censórios.
    Este comentário de gentleman é a prova.
    Uma moção derrotada à partida é perda de tempo,diz,naquele seu jeito de.
    Mas desde quando foi outorgado a este,a decisão sobre o que é perda de tempo ou não?
    Mas este não sabe que o que está certo e é correcto não se compagina com as contagens nem as sondagens quaisquer que elas sejam? Que a verdade está para além que os concursos de misses trazidos à pressa para a primeira página dos jornais?
    E fala gentleman em sondagens.O pobre coitado não se veda.Sai uma do correio da manhã e eis que exulta.Mas porque motivo teremos nós que engolir todo o lixo consumido por gentleman?Ainda há dias outra sondagem dava o bloco central em queda.Outra dava o PSD em queda.E mais uma vez,desde quando a intervenção política fica confinada aos exercícios contabilísticos dos fazedores de opinião?
    Isso é para outros.

    Estratégias que não funcionam, diz preocupado Gentleman.Se gentleman o diz, é porque está genuinamente preocupado.O que talvez seja motivo para ficarmos menos preocupados.

    E depois esse gesto tão ternurento que mostra bem o conceito de “democracia” do pessoal que diz defender as liberdades democráticas.Vejam a peçonha evidente no comentário sobre o salário mensal de.Revela-se bem no fundo o sentido que têm da missão dos deputados.Se a dita missão não vier ao encontro do que o”pessoal dito democrático ” quer,então…já o dinheiro não é bem empregue.Deixam assim escapar o seu conceito de funcionamento democrático,enquanto simultaneamente lançam baba sobre o dito.Preferem os deputados arregimentados,a fazerem as propostas que a canalha que nos governa gosta…e aí sim,já podem merecer os elogios, os cobres e os louvores

    Mas uma coisa Gentleman pode estar certo.Esta moção de censura é apenas um caminho,um caminho que, por mais que tente, gentleman não consegue reduzir nem a dimensão nem a democraticidade.
    Mas tal como este caminho não será fechado pelos gentlemem de serviço, todos os outros caminhos de censura a este poder neoliberal caceteiro fautor de miséria,fome,desemprego e sofrimento, continuam em aberto.
    Todos!

  4. João Leal diz:

    Não é fácil entender esta moção de censura. Não percebo qual a alternativa que o pcp apresenta ao caminho que o governo tem vindo a percorrer. Enfim, gostava de entender que medidas concretas poderiam ser postas em prática por um governo de esquerda que fizesse felizes “Trabalhadores, estudantes, jovens rapazes e raparigas, intelectuais, artistas, cineastas, intérpretes, pensionistas e idosos, dirigentes sindicais, dirigentes associativos, agricultores, inquilinos, mulheres duplamente exploradas, desempregados, pobres mais pobres e mais numerosos.” sem que isto rebentasse tudo. Tenho dificuldade em perceber como seriam distribuídos os dinheiros públicos e em como seria aumentada tanta gente de modo a deixar todos felizes e com uma economia saudável.
    Todos os meus vizinhos comunistas de infância se tornaram proprietários de casa própria(alguns de mais de 1 casa), de carros e se tornaram capitalistas/consumistas vergados ao crédito fácil. Também foi deles que ouvi os discursos mais xenófobos, intolerantes e de “o que lhe faz falte é ir trabalhar” quando falam dos jovens. Para mim, estas são as pessoas de esquerda: são-no como quem precisa e deixam de o ser quando podem. Estes são os comunistas que conheço. Aliás, a assembleia da república esteve e está pejada de gente com este percurso.
    De resto, sinceramente, nunca percebi se para a esquerda haverá, e se sim quem o fixará, algum limite aos aumentos ou regalias dadas pelo Estado. Pelo que conheço das pessoas, dá-se 700 e haverá sempre alguém a dizer que isso é pouco, que o nível mínimo de dignidade é 800, numa lógica de poço sem fundo porque as expectativas do ser humano são infinitas e vão saltando de nível quando o anterior é atingido.
    Se alguém me puder esclarecer, agradecia sinceramente. Estou a tentar perceber.

    • Gentleman diz:

      Análise cristalina e lúcida.

      • De diz:

        Mas isto foi uma análise?
        Gentleman está muito equivocado.O João só”queria perceber.”
        🙂

        Cristalino?
        Eu não diria melhor
        :):)

      • André Silva diz:

        Alguém que acorde o “Gentleman”, ele não percebeu que isto não foi nenhuma análise, foi uma pergunta.

    • De diz:

      Ora bem.
      Basta estar atento e ler um pouco mais.Ou melhor,basta tentar ler em vez de aparecer qual avis rara a fazer-se passar por um processo de desmame
      Porque o paleio que escreve denota algum conhecimento e algum traquejo na lida.
      Fala em “regalias do estado”?
      Mas isso é paleio próprio de um neoliberal em fase de crescimento
      Fala que o homem quer sempre mais? Mas isso é outro clássico da ode nauseante neoliberal
      Fala nos comunistas que conhece?Mas o umbigo também é o leit motiv de muitos nessa área.Eu por exemplo conheço os responsáveis pelo saque do país.Estão muitos no governo.Dirigem instituições financeiras.Estão à frente dos grandes interesses económicos.
      E o João vem falar nos “comunistas” que conhece?Com esse tom de prosápia conhecida, enquanto silencia todos os outros?Os tais que?
      A sua enumeração dos felizes a atingir completa o quadro.
      O João anda a tentar várias coisas.Algumas já aqui denunciadas.Outras nem por isso.
      Mas há uma coisa que o João não consegue.É fazer-nos crer que vivemos no melhor dos mundos e que a submissão a tudo isto é a postura certa.Que não há alternativas e que a questão está encerrada por si
      O Tanas!!!

      • João Leal diz:

        De,
        é infeliz a sua desconfiança. Se eu uso as palavras que tenho, também usa o jargão de esquerda (neo liberal e tal).
        Sim, não sou de esquerda, mas tento a sério perceber os que o são. Sabe, de vez em quando sou chamado a votar e acho que tenho o dever de perceber os vários modos de encarar o país em que vivo.
        Não ajuda nada a violência das suas palavras.
        Fiz perguntas simples e sinceras, falei da minha experiência pessoal como cidadão, e tudo isto foi recebido como se estivesse numa trincheira inimiga.
        Tenho pena. Voltarei aqui para tentar perceber o que se vai dizendo e pensando na esquerda mais pura e parece-me revolucionária. Apreendi é que não vale a pena comentar numa atitude de curiosidade genuína. Mas isso já não é novo.

        • De diz:

          Eu sei que não é novo.
          Mas por favor deixe-se de lastimar.
          O que escreveu tem a limpidez dos factos.
          Foi um acto falhado?Para a próxima tenha mais atenção.

          • João Leal diz:

            De,

            falo de alhos e responde bugalhos.
            Enfim, fica para a próxima. Talvez consiga perceber exactamente o tem a limpidez dos factos e o que foi o acto falhado.
            Como é que quer que as pessoas percebam o que a esquerda a sério acha se não há incapacidade de diálogo? Oh, desculpe, fiz mais uma pergunta. Não considere.

          • De diz:

            Eu não vou mesmo considerar.
            Nem o”não há incapacidade de diálogo”

          • M.D. diz:

            A agressividade constante da sua resposta aliada ao insulto gratuito a quem ousa pensar diferente de si, é sintomático da falta de argumentos que tem para sustentar a sua ideologia (defunta).

          • Bruno Carvalho diz:

            Por muito que você acalente a ideia de que estamos mortos a verdade é que cá continuamos. É assim a vida. Deve ser triste viver iludida.

          • De diz:

            “Oh, desculpe, fiz mais uma pergunta. Não considere.”

            Não considero mesmo
            🙂

        • André Silva diz:

          João Leal,

          Muito dos capitalistas de infância que conheci hoje são comunistas convictos, preocupados em organizar os trabalhdores e em acabar com a exploração do homem pelo homem.

          Há histórias giras, não há? Pois é, cada um tem a sua.

          • João Leal diz:

            Exactamente! É por isso, que não sendo de esquerda aqui venho, como vou a outros blogues de correntes de pensamento que normalmente não tenho como minhas. Tenho aprendido bastante. E, sinceramente, é isso que me interessa.

    • Bolota diz:

      “…Não percebo qual a alternativa que o pcp apresenta…”

      João mas qual alternativa??? Já agora que alternativa há á não apresentação da moção??? As alternativas do PCP tem sido apresentadas ao logo deste 30 e muito anos sem nunca terem sido ouvida e até caloniadas.

      João explique se faz favor, alternativa a quê, para haver alternativa a alguma coisa, essas coisa tem de existir. Existe alguma coisa????

      Acho que devia atinar, mas isso digo eu…

      • João Leal diz:

        Bolota,

        parece-me, e posso estar errado, que já estamos tão enredados globalmente neste sistema de merda, desculpe o meu português, em que há gente de primeira e segunda e em que as grandes corporações se substituiram às decisões democráticas que não há solução. Penso em algo de esquerda e não o vejo possível, exequível, realistico, etc. porque seríamos dizimados economicamente e socialmente (ainda mais fome e assim).
        Por isso é que queria perceber.

        • De diz:

          “…ainda mais fome e assim…”

          pois então não
          ah sorry.só queria perceber não era?

          • João Leal diz:

            De,
            se eu vejo uma coisa (por exemplo, que se a esquerda mais pura estivesse no poder haveria mais fome do que a que já há) e você acha que não, é natural eu querer perceber. Largue lá a funda e a fisga e molotov de uma vez.

          • De diz:

            “João”
            Para quem andava por aqui ao acaso parece que gosta de por acaso aqui andar
            Alguém diz que é amigo muito íntimo de MD.
            Será possível que isso seja verdade?

        • Bolota diz:

          João,

          Continua a não responder qual a alternativa á não apresentação da moção de censura.

          Um condão já ela teve, foi clarificar a posição do PS em relação a toda esta austuridade. Sabe qual é??? Nenhuma farinha do mesmo saco.

          Sabe o que acho quanto ao ficar tudo na mesma??? Há o momento de agir e do de reagir e a reacção não vai deixar nada na mesma mesmo que não seja alternativa.
          Tenho um vizinho PSD de longa data, com idade e formação suficientes para saber o que quer que está desapontado com estes meninos queques.
          Para este e muitos a moção pode querer dizer muita coisa

    • M.D. diz:

      Finalmente!

    • João. diz:

      Caro João,

      Eu falo só por mim e diria que em primeiro lugar parece-me que o seu comentário, embora crítico, deve ser respeitado até porque, a meu ver, se dá ao respeito. Depois diria que talvez fosse interessante para você, dada a sua inquirição, ler o programa do PCP nem que seja para dar mais conteúdo às suas críticas já que lá poderá contactar com a linhas de intervenção que o PCP propõe.

      Cumprimentos.

      • João Leal diz:

        Boa sugestão. Vou segui-la.
        Não faço ideia de quem é o De, mas a sua participação aqui é um desastre para o blogue. ter 16 anos não desculpa tudo.

      • De diz:

        João.
        Teria razão se.
        Se este João Leal não fosse uma farsa.
        Ainda não reparou?Um João Leal um pouco efeminado,mas sabendo-a toda.
        MD travestido de
        Vamos a ver o resto da fita?

  5. Bolota diz:

    Haja alguem com colhões. Adiar o inadiavel é pura perda de tempo.
    Vamor ver quem vai apoiar e quem vai , bla, bla, bla e bla

    • Nuno Cardoso da Silva diz:

      Quem vai apoiar? Mesmo que fossem o PCP, o BE e o PS, a moção era derrotada. E depois faz-se o quê? Mais umas manifestações bem comportadas sem os “desordeiros” dos movimentos sociais? Mais uns discursos na AR? Mais umas reivindicações ocas de mais dinheiro, mais trabalho e mais regalias? Cão que ladra não morde, e estamos todos a ficar cansados de latidos de cães desdentados… Ocupem uma fábrica que esteja para fechar e mantenham-na a trabalhar sob a gestão dos trabalhadores! Cortem as principais vias de acesso a Lisboa, com centenas de camiões, até o governo aceitar negociar! Cortem a luz, a água e as telecomunicações aos ministérios e a S. Bento! Usem do legítimo direito à revolta! E talvez então acreditemos na vossa vontade de mudar o que está mal.

      • De diz:

        Nuno:
        Mais uma vez quando se fala tem que se saber do que se está a falar.
        O cuspo para o ar de que falava há pouco parece que afinal se referia ao que agora diz.
        O vazio do que fala é assustador.Mas pode crer que se houver alguma oportunidade para tal, tal será feito
        As lutas que os trabalhadores travam hoje não ficam nem no tamanho da pantalha do televisor nem pelos vistos no do computador.
        Mas estão aí.Diariamente.E qual a solidariedade que tem merecido dos palavrosos atacantes dos palácios de inverno?
        Eu volto a repetir o que já aqui disse:”Esta moção de censura é apenas um caminho,um caminho que, por mais que se tente, não se consegue reduzir nem a dimensão nem a democraticidade.
        Mas tal como este caminho não será fechado pelos gentlemem de serviço, todos os outros caminhos de censura a este poder neoliberal caceteiro, fautor de miséria,fome,desemprego e sofrimento, continuam em aberto.
        Todos!
        E volto a repetir:
        Todos.

      • Bolota diz:

        Nuno Cardoso da Silva,

        Espernei como muito bem entender mas uma coisa é certa. É preciso ter colhões para apresentar uma moção de censura a um governo que é elogiado por quem nos está a foder.

        Pela reacção de Passos Coelho e seus paraes a moção já começou a a fazer os seus efeitos.

        • Nuno Cardoso da Silva diz:

          Não se iluda. O governo está-se nas tintas para si, para mim ou para o PCP e as suas moções de censura. É como chegar ao pé deles e dizer-lhes: “Bu!” Riem-se de nós até lhes chegarmos forte e feio.

          • De diz:

            Eu sei que se está nas tintas para si,para mim ou para qualquer um individualmente.
            Agora quando ao resto não teria tanto a certeza.
            E não me refiro apenas a um partido.Refiro-me à luta organizada e coerente.Com todos juntos a fazer força.
            Vai uma aposta?

          • Bolota diz:

            Nuno

            Claro que não me iludo, mas se acumudar e aceitar tudo, do tipo é assim porque é assim, até o direito á ilusão me tiram.

            Já se deu conta que estas tomadas de posição, são cada vez mais globais e dai o resultado da Grecia ser assim uma coisa muito importante???
            Continuo na minha a moção do PC é de quem tem colhões.
            O papel do PS mete dó o BE…como sempre…está á espera de cavalgar a onda e tirar dai proveitos politicos. Isto tem um nome, mas…

            Este seu post se reparar é a antitese do anterior

            Abraços

  6. licas diz:

    . . . melhor dizendo ______os *ambhúngaros* . . .

  7. M.D. diz:

    Caro Bruno,

    A sério, analise lá essa história do “cá estamos vivos” com seriedade. Tirando os países do costume, onde um grupelho de ditadores ainda manda e desmanda, onde mais é o comunismo levado a sério?? Onde? O que têm de novo para oferecer para além do que oferecem nos ditos países, como Cuba, Coreia, Venezuela e companhia? O que têm mais para oferecer do que aquilo que ofereceram no passado, nas experiências fracassadas Ex-URSS, e China or exemplo? A resposta é nada. Ou melhor, mais do que nada. E a prova é que em países democráticos o povo, que tanto adoram e odeiam, não vos considera sequer uma opção válida nem para oposição. Eu sei que o povo é estupido, principalmente quando não faz o que vocês querem, mas aceitem essa realidade. Qualquer partido comunista tem 2 opções apenas, e nenhuma delas trás nada de bom para o mesmo: ou não muda se mantém como tem estado sempre, e está condenado a definhar e apresentar os resultados conhecidos; ou muda, evolui, e ai dexaria de ser um partido comunista.

    Por isso, sim, a vossa ideologia está (felizmente) defunta, e sobrevive apenas da mesma forma que um ser humano sobrevive ligado a uma máquina. Sobrevive com base na cegueira de ferrenhos adeptos de uma ideologia, que ainda vai passando de pais para filhos. E sobrevive sobretudo fruto do descontentamento legitimo de uma grande fanja da população que tem espectitivas de uma vida melhor, mas que vive na ignorância de perceber que num regime comunista, tudo o que têm hoje estaria apenas ao alcance de uns pouco preveligiados. Não sou eu que o digo, é o passado e o presente.

    Por fim, perceba que tudo isto tem uma razão. E a razão do comunismo não funcionar, e de existir apenas em ditaduras, é que vai contra a naturez humana. Nega a própria natureza humana, e isso meu caro é o começo do fim.

    • Bruno Carvalho diz:

      Há duas semanas, o PCP organizou uma manifestação e estavam 30 mil pessoas em Lisboa. Antes tinham sido 10 mil no Porto. Nas últimas eleições, centenas de milhares de pessoas depositaram o voto na CDU, onde estão comunistas. Temos deputados na Assembleia da República, no Parlamento Europeu, em centenas de Assembleias Municipais e de Assembleias de Freguesia, temos Juntas de Freguesia e Câmaras Municipais. A CGTP que é constantemente acusada de ser dominada pelo PCP tem meio milhão de afiliados. Para um morto, o PCP parece bem vivo.

      • M.D. diz:

        Já ouviu falar na maioria silenciosa?

        • De diz:

          MD desperta para a maioria silenciosa?
          Mas a dona não queria só testar a sua capacidade de neoliberal argumentativa?
          Ah a maioria silenciosa não foi um slogan utilizado também pela escola de Chicago no Chile antes do golpe de pinochet?

      • Nuno Cardoso da Silva diz:

        Com toda essa gente o que é que o PCP e a CGTP conseguiram, no que diz respeito a uma mudança estrutural? Nada. E não conseguem nada porque se recusam a colaborar com quem, estando à esquerda e defendendo os mesmos princípios, não se conforma com hegemonias ou auto-proclamadas vanguardas. Se o PCP tivesse um bocadinho de humildade – como têm os comunistas franceses e espanhois – aceitava juntar-se a outras forças de esquerda para derrotar a burguesia capitalista. Mas ao insistir em serem os dirigentes de tudo o que se fizer à esquerda, o PCP e a CGTP irritam e antagonizam muita gente. Eu fui convidado algumas vezes para participar em reuniões de economistas organizadas pelo PCP. Convites que aceitei com muito gosto, pois nada me impede de colaborar com o PCP para realizar objectivos comuns. Mas assim que perceberam que eu pensava pela minha própria cabeça e não aceitava tudo o que o PCP defendia, nunca mais fui convidado. Assim o PCP em vez de ser um factor de mudança é um obstáculo à união da esquerda. Como se vê igualmente na Grécia. Tivesse o KKE aceitado colaborar com o Syriza, e não estaríamos agora a recear que a ND seja o partido mais votado, recebendo assim os 50 lugares extra no Parlamento. Que ganha o KKE com isto? Isto já não é coerência, é burrice e sabotagem.

    • De diz:

      Antes de mais,a pergunta que já fiz..A dona conhece um tal João Leal?

      • Caxineiro diz:

        MD tem mais heterónimos do que Pessoa. E mais chiques
        (disse-me a cabeleireira)

      • M.D. diz:

        Não faço ideia quem seja. Mas se quiser ajudar, e se trouxer valor para a conversa, faça favor de o apresentar.

        • De diz:

          Sorry MD.
          A dona passou-se já por uma arquitecta
          Agora quer ajuda para?

        • João Leal diz:

          Porra, que cena do caraças. Não faço ideia de quem seja MD e D! Isto parece um filme do Peter Sellers. Assino com o meu nome e a minha figura é tão mínima como isto em joaoleal.tumblr.com.

    • Bolota diz:

      M.D,

      Cuba?? Cuba tem lá o vinhito tinto que até estrala, acompando com uma lenguriça e com panito daquele que é feito com farinha e tudo…já comeste deste??? Huuummmm Parece-me bem que não.

      Mas é como dizes, os comunitas são perigosos porque comem meninos ao pequeno almoço e velhos ao lanche.
      Faz lá esta conta: 48+38=86, 48 anos do botas e 38 de democracia á Passos Coelho, 86 anos é o numero de anos que os comunistas portugueses estiveram fora do poder, se estiveram fora do poder a crise que está ai instalada não se deve a eles. Logo quem nos tem ido a ilharga para dizer outra coisa, não foram os comunistas .

      Afinal em que ficamos???Quem são os maus??? Estes que nunca tiveram lá ou os que estiveram lá sempre????

      Não Atines não

  8. De diz:

    Quanto à substância do assunto vamos a ela.
    Sobre uma moção de censura ao actual governo, a dona resolve várias coisas.Já vamos a algumas delas.Por agora contentemo-nos com um facto indesmentível.Na impossibilidade de vir defender os pulhas que nos governam de forma minimamente coerente, a dona resolve metralhar aquilo que chama de “mensageiro”
    🙂
    Percebeu a ironia?
    Assim a dona tenta desviar as atenções do alvo.A saber a responsabilidade pela presente situação.

  9. De diz:

    Na sua ânsia de mostrar a sua doutrina eis que resolve apontar armas contra o”comunismo”. Da forma boçal pouco própria para uma dona eis que diz, e cito :”Tirando os países do costume, onde um grupelho de ditadores ainda manda e desmanda, onde mais é o comunismo levado a sério”?
    A dona mostra ao que vem e como vem.
    Já não consegue proteger Coelho quando diz que o desemprego é uma oportunidade e que a dona apoiou com unhas e dentes.Não.Agora começa por vituperar de uma forma perfeitamente sabuja o que nem sabe nem nomeia.
    Vá assim para o diabo que a carregue com os tais países onde um grupelho de ditadores, etc e tal.Provavelmente está a falar da Arábia Saudita ou de Bahrein,mas sabe,esses são violentamente capitalistas.Alguns até muito bem classificados numa organização qualquer de economia livre,que alguns extremistas ousaram um dia levantar como medida de liberdade.

  10. De diz:

    Depois ficamos a saber que afinal a nomeação da dona fica confinada a “Cuba, Coreia, Venezuela ” e companhia.A companhia mantem-se no segredo dos deuses.
    Mas a afirmação da dita cuja permite ver que afinal a dona é uma fraude. Para quem diz que “adora a história” a adoração resume-se a ignorância bacoca e tonta.Estes 3 países têm muito em comum.Têm muito de diferente.Dizer que a Venezuela tem algo de comunista é um disparate.Um disparate mas não só.Um entorse no conhecimento.De todo o tamanho.O que permite qualificá-la como fraude.Estamos entendidos?
    Quanto a Cuba e a Coreia….mais uma vez a ignorância ou a má-fé?Nenhum daqueles países se reclama de comunista.A Coreia até tem uma linha bastante peculiar.Mas como isto não é uma aula de Ciência Política e como a dona tem todo o tempo do mundo graças ao bom patrão que tem,peço-lhe desculpa mas a dona que vá aprender

    • M.D. diz:

      O vosso único e velho argumento: perante as imposibilidade da negação das atrocidades causadas pelo comunismo, só resta mesmo negar que o próprio alguma vez tenha existido… Enfim, há quem tenha tentado fazer o mesmo com o Holocausto. Não resulta caro. Mais um bocadinho Cuba é o que é porque é Social Democrata, a Venezuela é afinal uma democracia liberal, e a Coreia do Norte uma ditadura fascista…

      • Caxineiro diz:

        Pois claro senhor(a), confirmo! O comunismo nunca existiu!
        Quilhace! Atão a senhora não era licenciada em filosofia?…E não conhece coisa tão básica que até um simples operário,…ops!..um colaborador sabe?
        Qual foi a universidade?…

      • De diz:

        MD.
        Sorry.
        Ninguém nega nada.
        A única a negar-se é você.
        Por mais que tente o resultado é um pouco patético.

        Sabemos que o Capitalismo está tão podre e tão sujo que só mesmo estas pequenas pastilhas de licor servido em pratos minados pela desonestidade.

        Ignorância fica-lhe bem até um certo ponto.Depois torna-se patética..Vossemecê sabe o que é o comunismo? Hum…
        Que haja partidos comunistas que não tenham honrado os seus compromissos com os seus deveres será uma coisa diferente.
        Tudo é sujeito a crítica e a avaliação.Os erros são para serem analisados e corrigidos.Mas sabe?Sabe que os erros não chegaram aos calcanhares dos crimes do Capital?
        Eu sei que a fraude tem coisas destas.A Venezuela felizmente que não é uma democracia liberal.Democracia liberal é o Bahrein com os resultados que se conhecem.Mas oh pequena fraude, Chavez ganhou mais eleições que o pulha do Passos Coelho e a catrefa toda junta.A Venezuela tem eleições que são consideradas livres e justas pelos padrões ocidentais.Não sabia?Provavelmente não.A ignorância enquistada no neoliberalismo dá nisto.E falar na Venezuela como um país governado por um partido comunista só de alguém demente ou então de alguém que se aproxima mais da extrema-direita do que o conveniente para ser pessoa de bem
        Veja por exemplo aqui.Só uma amostra.
        http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=1671988
        Quanto a Cuba…quanto a Cuba falaremos quando chegar a oportunidade.E pode crer que falaremos

        A dona já se tentou passar por arquitecta. Já aqui apresentou um escritor espanhol,com um texto inqualificável de racista, que afinal era falso.Lembra-se?.Era um texto apócrifo,saído da forja dos sionistas de serviço pagos pelos capangas do governo israelita.Não correspondia a nada.Fora distribuído pelos sionistas como e-mail aos incautos Afinal as vitimas do holocausto aprenderam os métodos dos verdugos nazis.

        Mas toda esta deriva para quê?Para esconder uma moção de censura a um governo cúmplice de crimes contra os trabalhadores e a população portuguesa em geral.O desemprego,a precariedade, a fome, a miséria,a ruína do SNS, o desmantelamento da escola pública, o colapso da segurança social,o roubo de ordenados, de pensões,de subsídios, de feriados , de férias,tudo isto tendo em conta a consolidação de mais riqueza em menos mãos
        Eis o que a dona quer esconder.
        Não passa

  11. De diz:

    Depois a nomeação de outros países e do que eles têm para oferecer.
    Sorry MD mas a cartilha não passa.
    O capitalismo demorou mais de dois séculos a afirmar-se neste nosso mundo.
    Eu vou repetir.Mais de dois séculos.Um sabujo esclavagista passados uns 100 anos do início do pré-capitalismo teorizava sobre o defunto que constituía o mercantilismo.Hoje outros teorizam sobre os defuntos,sem se saber se são passados,presentes ou futuros.
    Percebeu ou quer que eu repita mais devagar?

    Mas adivinha-se uma coisa na pressa com que tentam deitar cal para cima do.Adivinha-se a ânsia,a preocupação, o incómodo.Dão-se ao luxo de,perante tamanho defunto, teorizarem e debitarem rios de palavras,para dizerem o que afinal não devia constituir qualquer problema, já que de defuntos se trataria.
    Puro engano,ledo e cego

  12. De diz:

    “O povo é estúpido” proclama na sua busca contínua de poder dizer algo de concreto.Mas por trás destas palavras e do esforço da dona percebe-se a preocupação.
    MD que me perdoe mas o que é real tem que ser dito.Há alguma histeria na sua repetição da morte anunciada.A preocupação torna-se mais patente lol.Chega a ser comovente os esforços de MD.Estais mortos mas tendes duas opções
    Algum gozo podemos tirar de tais arremedos filosóficos,não acha?

  13. De diz:

    E depois temos o corolário dos conhecimentos médicos da dona.Está defunto mas sobrevive ligado à máquina.
    Oh MD por favor,não vá por aí.Os rodriguinhos não devem ultrapassar a verdade dos factos.E quando a tontice se revela desta forma,não há discurso que fique em pé.
    Numa sociedade qualquer ( e a dona tem peculiar atenção ao facto, já que o dinheiro é a sua preocupação) um defunto não está ligado à máquina. da forma como pretende.Mas sobretudo um defunto não sobrevive.
    🙂 🙂 🙂

    Lá se foi o seu trabalhinho burilado.Afinal não passa de uma colecção de disparates

  14. De diz:

    Estou quase a acabar.
    Temos assim que o defunto afinal sobrevive.O Bruno, de uma forma mais sintética que eu, já lhe deu a prova que afinal ele está vivo e bem vivo.Aqui em Portugal mas não só.
    E eis o verdadeiro motivo da sua preocupação.O defunto afinal não o é.
    Dava para uma comédia revisteira não dava?
    Lol

    Mas o que a dona quer é, não só atirar as pazadas de cal da forma apressada como o faz,como também quer outra coisa.
    Quer que esta sociedade não seja desmascarada.Quer que este poder que nos governa desde há decénios,de direita mais caciqueira ou mais liberal, passe por entre os pingos de chuva e não seja acusada do que deve ser.
    Quer que nos “esqueçamos” dos criminosos que nos governam.Das mafias que nos comandam.Dos pulhas que agem de forma fria e objectiva no sentido da maior acumulação da riqueza nas mãos de cada vez menos.Dos canalhas que nos dizem que o desemprego é uma oportunidade ou dos sicários que nos dizem que o desemprego é uma opção.Quer que nos esqueçamos da fome que grassa, da miséria que cresce, dos suicídios que se multiplicam. Quer que nos esqueçamos que estes neoliberais caciqueiros que nos governam pretendem não só a recuperação dos seus lucros fabulosos como também ajustar contas com tudo o que cheire a Abril.Quer que nos esqueçamos que esta cambada tem que ser apeada e tem que prestar contas.Como criminosos que de facto são

    Sorry MD.Não consegue

  15. De diz:

    Adenda sobre a “natureza humana”.
    Aqui há dias, quando confrontada com o facto que o patronato português ter o nível de escolaridade que tem,sendo até inferior aos dos que emprega, MD respondia assim:
    “Se os “trabalhadores oprimidos e explorados” são tão mais inteligentes e bem formados que os “ignorantes opressores do patronato”, não percebo como não lhes passam a perna e invertem os papeis…”
    E continuava:” é a reacção natural do ser humano. Se está a ser oprimido e explorado por alguém mais ignorante que ele, irá revoltar-se e inverter os papeis. Se não o faz, é porque ou não está a ser oprimido, ou não é mais inteleginte que o “patronato”, ou, asme-se, as duas anteriores em simultaneo…”

    Relevem-se os erros agora.(esta escolaridade…)
    Atente-se no conceito de”natureza humana” que MD tem.E é isto que vem falar de cátedra em natureza humana?
    Lol.Aposto que esta semente vai dar frutos

    Agora tenho que ir à Manif.

  16. Caxineiro diz:

    “Censuram a concentração da riqueza, a corrupção, a política da desgraça, censuram a riqueza opulenta dos tubarões e miséria de quem empobrece a trabalhar”

    Bem-vinda moção de censura
    É tambem uma forma de contornar a censura dos media, pondo o povo trabalhador a discutir as políticas do governo e o estado do país. Não houvessem mais razões e estas já seriam mais que bastantes.
    É preciso acordar o povo para que tome em mãos o seu destino

Os comentários estão fechados.