Para que nunca faltem bastões, balas e porrada

Sobre Relatório de Segurança Interna

Miguel Macedo: “Na área da segurança não há cortes”

Ainda segundo a mesma reportagem do DN, «”Com questões de segurança, não se pode brincar”, disse o ministro, para vincar que, nesta área, “não há cortes” orçamentais». Fiquemos mais sossegados pois se, de acordo com o próprio Miguel Macedo, «Portugal é um dos países mais seguros da Europa», então é porque o grosso dos gastos com as forças policiais será bem mais para reprimir a luta popular e de massas do que para outra coisa. No fundo, tudo para que os euros nunca faltem para comprar bastões, balas e porrada sobre os trabalhadores. Tudo a bem da ordem pública da propriedade privada.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

5 respostas a Para que nunca faltem bastões, balas e porrada

  1. Caxineiro diz:

    Ao mesmo tempo que cortam no policiamento de proximidade, onde a polícia pode ser útil à população
    Se esta tendencia aumentar, o melhor é mudarmos o nome de polícia de segurança pública, para polícia de repressão pública

  2. Luis Almeida diz:

    O que o Estado, se não isto ? A democracia burguesa é um mito. Contudo, serão eles os primeiros a pô-la em causa quando virem que já não lhes serve…
    Alguém elegeu os substitutos de Papandreo e Berlusconni, por exemplo?

  3. V Cabral diz:

    Na verdade, não sei se pode existir melhor democracia, mas sei que quando o Povo aprender a raciocinar e a votar, os burgueses que hoje ocupam o Poder, são os mais favoráveis à mudança de sistema … para já querem a Polícia a defender, antes de tudo, os seus bens !

Os comentários estão fechados.