Polícias dos polícias?

Clicar na imagem para ler a matéria

“O único tirano que aceito neste mundo é a silenciosa e pequena voz dentro de mim”  Gandhi

Depois das declarações do Arménio Carlos sobre os incidentes no Chiado e depois do comportamento dos movimentos flexíveis na greve geral, pergunto-me se não será o Sol aquele que dos três consegue mentir menos. Os PI já balbuciaram qualquer coisa que lamentavelmente esbarra nos seus últimos actos, mas a CGTP começa a ter demasiadas questões sem dar resposta. Porque arreou o serviço de ordem nos PI se até os consideram gente civilizada? Porque nega que dialoga com a Plataforma 15 de Outubro ou com o Movimento Sem Emprego, quando o segundo até vai participar na manifestação da Interjovem deste fim-de-semana? Porque trocou a solidariedade pela denúncia nas duas últimas greves gerais quando quem acusa de vandalismo até teve o condão de colocar qualquer uma das greves no mapa e de expor, sem ceder ao colaboracionismo, o clima repressivo que se está a instalar?

Irei continuar a defender que o movimento tenha uma agenda unitária mas o esturro começa a ser tanto que se nada for feito para travar esta cadeia de eventos já estivemos mais longe de, também neste caso, a acabar como na Grécia.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

31 Responses to Polícias dos polícias?

Os comentários estão fechados.