A Greve Geral nunca existiu

É isso que se conclui da 1ª página do semanário Expresso de hoje, publicado dois dias depois da dita cuja.

 

post scriptum: na verdade, embora nunca fale da greve, o Expresso publica na p. 10 fotos da polícia, que supostamente provam o arremesso de guarda-sois e embalagens de guardanapos das esplanadas, «antes da carga do Corpo de Intervenção».

No seu afã de informarem, esquecem-se de esclarecer que (conforme os videos divulgados atestam e diversos depoimentos que recolhi confirmam) houve duas cargas policiais sucessivas:

Uma de pessoas com a farda habitual da PSP e coletes reflectores, quando as esplanadas estavam ainda cheias de turistas. É esta que faz feridos visíveis e também ataca os foto-jornalistas. É em reacção a ela que se darão os acontecimentos a que se referem as fotos da polícia prestimosamente publicadas pelo Expresso.

E uma segunda do Corpo de Intervenção, quando o grosso dos manifestantes que são visíveis já fugiram para o Largo de Camões.

Pormenores…

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

10 Responses to A Greve Geral nunca existiu

Os comentários estão fechados.