João Nobre, 1979/2012

Acaba de me chegar notícia do falecimento do meu colega, amigo e ex-aluno João Nobre, em resultado de um baleamento há pouco mais de um mês, quando acudiu a uma familiar que estava a ser assaltada.

Muito chocante e imensamente triste para mim, tanto mais que as primeiras indicações acerca da sua recuperação do ferimento foram muito optimistas, não fazendo prever um tal desenlace.

Um homem bom, um professor e antropólogo de grande potencial e sentido crítico, que muita falta faz, não apenas à sua família e amigos, mas também ao seu país.
Esta é uma noite de imensa dor.

Bayete, João!

Como custa não te poder ter abraçado, ao longo deste malfadado mês de Fevereiro…

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.