“…para poder avaliar bem coisas que talvez nos esclarecessem, nos abrissem novos caminhos e uma orientação nova…”

No primeiro plenário da plataforma 15 de Outubro, realizado este domingo, começou-se a trabalhar para levar a cabo a proposta de continuidade, decidida na assembleia popular do dia 21 de Janeiro.

Para que não sobre nenhuma dúvida, o movimento passou a defender, por unanimidade, “a legalização de todas as pessoas que vivem em Portugal”, reconhecendo-lhes “direitos sociais e civis, incluindo o voto” manifestando ainda o seu repúdio a “toda a discriminação étnica”.

Além disso,  solidarizou-se com os trabalhadores da TAP e a sua luta contra o corte nos subsídios de férias e de natal, reiterou o pedido para a convocação de uma nova greve geral e saudou a greve marcada para o próximo dia 2 de Fevereiro.

O próximo plenário ficou marcado para dia 5 de Fevereiro, no Centro de Cultura e Intervenção Feminista, onde entre outras questões será debatido o problema da dívida e os moldes da participação do movimento na manifestação nacional do dia 11 de Fevereiro, convocada pela CGTP.

Aderiu igualmente à organização de um encontro nacional de activistas, agendado para o dia 25 de Fevereiro.

Participa e acompanha no site e no facebook.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to “…para poder avaliar bem coisas que talvez nos esclarecessem, nos abrissem novos caminhos e uma orientação nova…”

Os comentários estão fechados.