Ensaio Geral – O Domingo Sangrento de 1905

A 22 de Janeiro de 1905 dava-se o ensaio geral da revolução russa. Uma manifestação pelas 8 horas de trabalho e o sufrágio universal acaba num massacre de 150 manifestantes. As derrotas, em história, são sempre parciais ainda que catastróficas. Do Domingo Sangrento nasce o embrião da revolução russa, os sovietes. O de Petrogrado foi presidido por Leon Trotsky.  A derrota russa na guerra com o Japão de 1904-1905, a miséria dos camponeses, e a crescente concentração de um operariado urbano nas grandes cidades, estão entre os factores que levam ao Domingo Sangrento.

Há outros Domingos Sangrentos – o de Derry, na Irlanda do Norte, imortalizado na música dos U2, Sunday, Bloody Sunday. A 30 de Janeiro de 1972 o 1° Batalhão do Regimento de Pára-quedistas do exército de ocupação do Reino Unido disparou sobre uma manifestação pacífica de defesa dos direitos civis e contra a ocupação inglesa e matou 14 manifestantes.

Ainda outro Domingo Sangrento: 13 de Novembro de 1887 – uma manifestação em Londres contra as leis de coerção sobre a Irlanda, que visavam pôr «ordem» no país, é brutalmente atarracada pela polícia. O país não «entrou na ordem» e em 1916 começa aquela que é primeira luta anti-colonial da história contemporânea, a insurreição irlandesa contra a Inglaterra durante a I Guerra Mundial, e pouco depois, em 1922, a derrota inglesa e a conquista da independência da maioria do território.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Ensaio Geral – O Domingo Sangrento de 1905

Os comentários estão fechados.