Não dou Cavaco

As declarações do Presidente da República, Cavaco Silva, de que não ganha o suficiente para pagar as despesas é uma ofensa à maioria dos trabalhadores Portugueses, cujo o salário médio ronda os 800€.
Cavaco aufere duas pensões (pelo Branco de Portugal e como Professor Universitário) que totalizam 140,601€/anuais, ou cerca de 10 mil euros/mensais (a 14 meses). O DN de hoje revela ainda que o PR tem 39 mil euros à ordem, 612 mil euros a prazo, 15 mil em obrigações, 53 mil em poupanças-reforma, e mais de 100 mil acções em várias empresas do PSI20.
Embora Cavaco tenha prescindido do seu vencimento enquanto PR (6523€), muitas das suas despesas são cobertas ao abrigo das suas funções: alimentação, comunicações, deslocações, etc. Cabe perguntar quais as despesas de Cavaco que não podem ser cobertas pelas suas duas pensões?, porque este economistas não consegue gerir o seu orçamento e que confiança transmite quando afirma a sua falha?
A afirmação lembra as do multi-milionário Mitt Romney, candidato às primárias do Partido Republicano, nas suas vãs tentativas de se fazer passar por um cidadão médio, que sofre com as medidas de austeridade.

Sobre André Levy

Sou bolseiro de pós-doutoramento em Biologia Evolutiva na Unidade de Investigação em Eco-Etologia do Instituto Superior de Psicologia Aplicada, em Lisboa
Este artigo foi publicado em André Levy. Bookmark o permalink.