HOUSE NEGRO

A UGT, por intermédio de João Proença, voltou a trair os trabalhadores. Ao invés de aderirem aos protestos já agendados por vários actores do movimento social, de defenderem os direitos que estão a ser colocados em hasta pública e de em articulação com a CGTP convocarem uma nova greve geral, venderam-se por menos que um prato de lentilhas, que ainda por cima não vai chegar à mesa da esmagadora maioria das pessoas. A subscrição espúria deste acordo com o governo e o programa radicalizado da troika dissipa qualquer dúvida sobre o campo político ao qual o Partido Socialista pertence.

No próximo Sábado, às 15 horas, participa na manifestação que parte do Marquês de Pombal em direcção a São Bento, passando pelo inefável Largo do Rato. De seguida, toma a palavra, a proposta e o voto na Assembleia Popular que se realiza às portas da Assembleia da República, e mostra que as concertações nem passaram do papel, nem foram assinadas em teu nome. A luta continuará a ser corpo a corpo e a paz social não se garante com novos anúncios de guerra.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

7 Responses to HOUSE NEGRO

  1. Pingback: A única solução é extinguir a UGT | cinco dias

Os comentários estão fechados.