Depois de OBAMA (o quê?, já acabou o mandato? Sim. E passou-se alguma coisa? Sim, na Líbia), depois de OBAMA, dizia eu, este será o próximo presidente dos EUA. Pergunto eu: e não se lhe pode enfiar um balázio na testa e mandá-lo para outro lugar? (Como o homem pretende fazer aos “inventados palestinianos”, que deveriam ir para outra terra qualquer)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

20 Responses to Depois de OBAMA (o quê?, já acabou o mandato? Sim. E passou-se alguma coisa? Sim, na Líbia), depois de OBAMA, dizia eu, este será o próximo presidente dos EUA. Pergunto eu: e não se lhe pode enfiar um balázio na testa e mandá-lo para outro lugar? (Como o homem pretende fazer aos “inventados palestinianos”, que deveriam ir para outra terra qualquer)

  1. xico diz:

    Alguém que explique ao senhor que o império árabe terminou entre os séculos XIII e XIV.
    E já agora, que não há povo mais “inventado” do que os judeus.

  2. xatoo diz:

    Officials in West Bank and Gaza say Republican presidential hopeful is cheaply trying to win the pro-Israel vote in US
    http://www.guardian.co.uk/world/2011/dec/10/palestinians-gingrich-history-invented-people

    • Carlos Vidal diz:

      Caro xatoo, imagine uma coisa (para rir):
      Obama acorda do seu eterno sono de incapaz, demarca-se destas declarações com veemência, e diz ser sua intenção de campanha vizinha fazer sentar o estado pária e ilegal chamado Israel na mesa das negociações – agenda aberta para tratar do que houver a tratar (nomeadamente o fim do estado de israel e a criação de um estado confederal binacional, onde vale “um homem um voto”, sem etnicidade e não confessional).
      Imagine, imaginemos (para rir, infelizmente).

  3. De diz:

    Este falcão,ouvido depois da reacção dos responsáveis palestinianos, manteve a sua posição e chamou os palestinianos de terroristas.

    Entretanto.
    “Hanan Hasrawi, añade que el candidato “ha perdido el contacto con la realidad y no es apto para un cargo público”.

    Este é o candidato republicano mais bem colocado, segundo dizem
    Este é o pulha mais bem colocado para pegar fogo ao que resta do médio oriente.

    E todavia tal vomitório da parte do candidato mostra várias coisas:
    -O nível primário dos primários norte-americanos
    -O extremismo de direita dos direitistas norte-americanos
    -A falta de sentido de estado e de responsabilidade por parte destes candidatos.Vale tudo para angariar votos.Provavelmente até vender a mãezinha
    -A ignorância macabra da História por parte do que devia ser a elite do partido republicano
    -A existência também em Portugal de alguns pulhas que se apressaram a subscrever as declarações de Gingrich.

    A responsabilidade das mortes provocadas pelo acentuar do genocídio palestiniano têm que ser compartilhadas a partir de agora por este facínora.

    “Americans are an invented people from the 18th century”
    http://forums.digitalspy.co.uk/showthread.php?p=55201522

    • Carlos Vidal diz:

      Este indivíduo, que com efeito tem por cá admiradores (e mesmo antes desta “declaração”), é a prova provada de que há gente com quem não se deve dialogar, debater, argumentar, contra-argumentar…
      Há gente cujo reenvio rápido para fora do mapa é uma solução de paz.
      (Estará a CIA a ler isto?, e o SIS? – ah, este pode, devem ser mais broncos que os antigos manuseadores do lapiz azul em 1974!)

  4. bardamerda diz:

    Yasser Arafat, 1976, dirigindo-se a «palestinianos»: Do not forget one thing: there is no Palestinian people, no Palestinian entity, there is only Syria! You are an integral part of the Syrian people and Palestine is an integral part of Syria.

    Gingrich dá mais ou menos razão a Yasser Arafat, em 1976. A polémica parece-me absurda. Gingrich não está a invalidar – hoje – a lógica da solução 2 Estados, um judaico e outro árabe, para os árabes da Palestina sobrante, depois de criação da Jordânia, que ficou com 3/4 da zona. Está, sim, a recordar um facto e, sim, a impugnar títulos de legitimidade às criaturas da invenção. A circunstância de não terem lugar em nenhum país árabe, que não os quer e os mantém encurralados em campos de concentração, não lhes confere direitos absolutos na região. Têm de a repartir. É difícil entender? Tem sido. Muito.

    • Carlos Vidal diz:

      Bom, em primeiro lugar, ninguém tem de ser “recebido” ou “aceite” em país vizinho nenhum quando estava na sua casa e foi roubado da sua terra, da sua vida, da sua agricultura, propriedade, etc.

      Será um émulo de Gingrich que escreve o que está acima? Será o próprio? será um ignóbil ignorante da CIA/Mossad? É que a coisa está ERRADA!!!
      A frase é de Assad pai.
      E mais: pode ser lida no blogue com excertos de citações de……………….. Breivik!!!
      É o nível desta gente:

      «During a meeting with leaders of the Palestine Liberation Organisation (PLO) in 1976, Syrian President Hafiz al-Asad referred to Palestine as a region of Syria, as Southern Syria. He then went on to tell the Palestinians: “You do not represent Palestine as much as we do. Do not forget one thing: there is no Palestinian people, no Palestinian entity, there is only Syria! You are an integral part of the Syrian people and Palestine is an integral part of Syria. Therefore it is we, the Syrian authorities, who are the real representatives of the Palestinian people.»

      Agora a fonte:
      http://www.breiviksmanifesto.com/palestine-for-the-syrians

  5. De diz:

    Impressionante como se manipula

    Um KO medonho esta resposta
    (a um pulha que escreve «palestinianos» com aspas)

  6. De diz:

    Nota: O formidável KO é do Carlos Vidal…sobre um bardamerda que não passa disso mesmo

    • Oliveira diz:

      KO evidente!
      Lembra-me uma certa carta do Mandela para o Thomas Friedman que um certo comentador quis fazer passar por verdadeira!…
      Ora quem era, quem era??
      E não é que era o De!?
      O moralista supremo, o De?
      LOL
      A hipocrisia reina lá por casa do De, perdendo a credibilidade para criticar quem vem para aqui com citações falsas, enfim quem manipula e repete as acções dele…

      • Carlos Vidal diz:

        Não é uma boa ideia este seu comentário, sr. Oliveira.
        Atacar o De por este ter emitido uma opinião sobre um comentário meu. E, pelo caminho, aproveitar para com ele “ajustar” contas não sei bem sobre quê…
        Já agora, por que não me ataca directamente?

        • De diz:

          (Com o pedido de desculpas a Carlos Vidal por este conspurcamento)
          Oliveira volta para ?
          Oliveira continua a pairar mas o que diz?

          Uma das razões da polémica com Oliveira está aqui
          http://5dias.net/2010/10/01/crimes-cometidos-no-ataque-de-israel-a-flotilha-da-liberdade-conheca-o-relatorio/

          O motivo do asco a Oliveira é tão somente este.Este(Oliveira) para além de outras coisas é um admirador de criminosos sionistas.Ariel Sharon por exemplo.
          É demais

          • Oliveira diz:

            É demais, sim.
            É demais que continue a propagar cartas falsas como se fossem verdadeiras.
            Isso tem um nome: aldrabice e ao seu autor chama-se charlatão.

            Veja-se:
            De says:
            23 de Novembro de 2011 at 10:01

            Mas este Oliveira,agente objectivo do abjecto sionismo esquece-se de uma coisa.Que contra os factos, os impropérios são nada.E que a manipulação pode ser serenamente desmascarada.
            Não gosta das “fontes” indicadas este Oliveira?

            Será que ele sabe quem é Nelson Mandela?
            Numa carta escrita a Thomas Friedman (não confundir com Morgan) em Março de 2001 escrevia este catedrático do apartheid:
            “Perhaps it is strange for you to observe the situation in Palestine or more specifically, the structure of political and cultural relationships between Palestinians and Israelis, as an apartheid system…
            Thomas, if you follow the polls in Israel for the last 30 or 40 years, you clearly find a vulgar racism that includes a third of the population who openly declare themselves to be racist. This racism is of the nature of “I hate Arabs” and “I wish Arabs would be dead”. If you also follow the judicial system in Israel you will see there is discrimination against
            Palestinians, and if you further consider the 1967 occupied territories you will find there are already two judicial systems in operation that represent two different approaches to human life: one for Palestinian life and the other for Jewish life. Additionally there are two different approaches to property and to land. Palestinian property is not recognised as private property because it can be confiscated.
            As to the Israeli occupation of the West Bank and Gaza, there is an additional factor. The so-called “Palestinian autonomous areas” are bantustans. These are restricted entities within the power structure of the Israeli apartheid system
            The Palestinian state cannot be the by-product of the Jewish state, just in order to keep the Jewish purity of Israel. Israel’s racial discrimination is daily life of most Palestinians. Since Israel is a Jewish state, Israeli Jews are able to accrue special rights which non-Jews cannot do. Palestinian Arabs have no place in a “Jewish” state.
            Apartheid is a crime against humanity. Israel has deprived millions of Palestinians of their liberty and property. It has perpetuated a system of gross racial discrimination and inequality. It has systematically incarcerated and tortured thousands of Palestinians, contrary to the rules of international law. It has, in particular, waged a war against a civilian population, in particular children.”

            Uma vergonha de facto.O estado-pária de israel,pária também pelo que diz Mandela.
            Mas há muito mais a dizer.
            Fede e Oliveira não reconhece sequer o cheiro que emana dos criminosos que defende.
            Há adjectivos para qualificar tal

            Uma breve pesquisa na net desmascara o aldrabãozeco armado em moralista de pacotilha.
            Como a do apodo de admirador do Ariel Sharon, que não leu em qualquer comentário.
            Mas, na falta da verdade, para esta coisa viscosa, qualquer aldrabice serve de argumento.
            Um nojo.
            Sorry, De, mas a verdade acima de tudo!

          • Oliveira diz:

            Mas há mais. Não contente com a citação falsa do Mandela, agora veio com esta:
            http://5dias.net/2011/11/17/israelocausto-palestiniano/comment-page-1/#comment-277325
            De says:
            8 de Dezembro de 2011 at 23:18

            Está perturbado?
            Desmascarado como um pequeno sionista?
            Sionista que como se sabe tem ligações sinistras com os nazis?
            Vai mudando de nick à medida que vai sendo desmascarado

            ““One of the finest things ever done by the mob was the Crucifixion of Christ. Intellectually it was a splendid gesture. But trust the mob to bungle the job. If I’d had charge of executing Christ, I’d have handled it differently. You see, what I’d have done was had him shipped to Rome and fed him to the lions. They could never have made a savior out of mincemeat!”~ Rabbi Ben Hecht

            O problema é que o Ben Hecht nunca disse isso e não era um rabino.
            Este Hecht foi só um dos melhores argumentistas da época de ouro de Hollywood, e um activista pelos direitos humanos, nomeadamente contra o Ku Klux Klan.
            Escreveu um livro algo satirico, onde uma das personagens, um anti-comunista, diz aquela citação, terminando dizendo que era o que faria aos comunistas, se pudesse.
            http://books.google.pt/books?hl=pt-PT&id=bf4EAQAAIAAJ&q=121#search_anchor. página 121.
            Compreende a repulsa, sr. Vidal? Ou não acha que os limites foram ultrapassados?

          • Carlos Vidal diz:

            Meu caro Oliveira,
            Eu não o leio, apesar dos longos e profundíssimos comentários. E estou certo que o De também não o lê.
            Descanse. A partir de agora.

          • Oliveira diz:

            Meu caro Vidal,
            acredito que não queira ler.
            A verdade dói.

  7. Oliveira diz:

    Esteja descansado que o “atacarei” sempre que não concordar consigo, sr. Vidal.
    O que não é o caso agora, como já deve ter percebido pela leitura da primeira frase do meu comentário anterior. Colocar na boca do Arafat aquelas frases é, no mínimo, ridículo… ou enormemente ignorante.
    Quanto ao De, trata-se de uma questão sanitária: quem aldraba, perde credibilidade para chamar outros de aldrabões.

  8. De diz:

    Um extremista sionista,traduz claramente o pensamento entre os nazi-sionistas lá do sítio:
    “Quem dera que este candidato venha realmente a ganhar as eleições nos EUA, para que dessa forma os árabes – e os palestinianos não são nada mais do que árabes – entendam de vez que não podem continuar a contar com a duplicidade dos anteriores governos norte-americanos, muito em especial o actual…
    Shalom, Israel!”

    Pergunto também eu sobre Gingrich:
    “e não se lhe pode enfiar um balázio na testa e mandá-lo para outro lugar?”

Os comentários estão fechados.