A Independência perde-se, mas também se recupera…. Nem que se tenha tal como em 1383 ou 1640 atirar uns quantos pela janela!

É de um simbolismo tremendo, que o ano da ocupação Troikista, seja o último ano em que por ordem dos Vasconcelos dos nossos dias, o 1 de Dezembro, único feriado Português em que se celebra a independência seja cancelado.

Como sempre, este post/cartaz apanha muito bem a situação.

A Independência e a capacidade de auto-determinação de um povo são as suas, se não as mais, importantes conquistas. Já aqui havia referido isso. Por mais do que uma vez a Independência esteve em causa, nos dois momentos mais críticos, em 1383-85 e 1640, a luta triunfal pela sua recuperação incluiu colaboracionistas e ocupantes a voar de janelas ou torres abaixo. Pode vir a ser que daqui a uns anos, de facto não se celebre mais o 1 de Dezembro, mas o dia em que os actuais ocupantes e colaboracionistas sejam defenestrados também.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

16 Responses to A Independência perde-se, mas também se recupera…. Nem que se tenha tal como em 1383 ou 1640 atirar uns quantos pela janela!

Os comentários estão fechados.