A extrema-direita precisa de um ansiolítico

O Pedro Correia, o mais elementar, previsível e aborrecido escriba da rede, azamboado por ver que o governo do Passos Coelho já mentiu e se desgastou mais em seis meses do que Sócrates em seis anos, anda inquieto com a “extrema-esquerda”. É natural que se preocupe com as leituras a fazer dos resultados no Estado Espanhol, uma vez que o blanco Rajoy, no primeiro dia após a sua eleição, já tem quem exija a sua demissão. Com os EUA a ferro e fogo, a polícia de Obama de cabeça perdida (ver vídeo) e com a crise instalada em boa parte do mundo ocidental, Pedro Correia sabe que a legitimidade eleitoral já não convence ninguém de que vivemos em democracia (nem o Daniel Oliveira) e fica taquicardíaco com o que os tempos modernos estão a forjar. Se precisar de um Valium a gerência disponibiliza, mas recomenda-se que seja administrado em paralelo com a leitura das obras completas do Delito.

Responder aqui ao questionário lançado pelo M12M e aplicar no dia 24 em regime de freelance ou sob proposta à Assembleia Popular.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

16 Responses to A extrema-direita precisa de um ansiolítico

Os comentários estão fechados.