Eleições em Espanha

Nas próximas horas repetir-se-á que a esquerda perdeu. Os comentadores insistirão que “indignados” e “acampadas” não se traduziram em votos, como se o voto no PSOE fosse a solução para a esquerda ou para a democracia que se exige na rua.
Não será o excelente resultado da IU  – entre 9-11 deputados (tinha 2 e passará a ter uma representação parlamentar equivalente à dos tempos de Anguita) – e a esquerda independentista basca – entre 6-7 deputados (ficando à frente do PNV) – que lhes atrapalhará as leituras.

P.S. – Aqui escreve-se que estas eleições poderão originar o parlamento com menos deputados do consórcio PP+PSOE.
Menos bipartidismo. La suma de PP y PSOE pierde diez puntos del voto popular: un 73% frente al 83% que tenían en la legislatura anterior. Las dos grandes fuerzas sumarían 300 escaños, según los sondeos de Metroscopia para RTVE, frente a 323 hace cuatro años. Aun así tendrán un 80% de asientos en la Cámara baja.

P.S. II – Aqui pode-se ir acompanhando os resultados.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

12 Responses to Eleições em Espanha

  1. Rui Campos diz:

    Andei a semana toda à procura de uma referência à IU em sites “mainstream” e nem uma vez foi feita tal referência.
    Apenas li coisas sobre o PP e o PSOE como se mais nada existisse em Espanha.

    http://economico.sapo.pt/noticias/rajoy-e-o-novo-primeiroministro-de-espanha_131816.html

    E depois ainda têm pormenores deste tipo. “Espanha virou à direita depois de sete anos de socialismo.” Chamam socialismo à governação do Zapatero? É preciso ser muito estúpido mas desconfio que isso seja propositado.

  2. De acordo, Tiago. Eis mais um manifesto de inteligência da parte dos espanhois: enquanto lá o bipartidarismo diminuiu, cá ela aumentou nas eleições de Junho.

  3. Gentleman diz:

    Se a Direita consegue uma maioria absoluta, ainda para mais superior à obtida em tempos por Aznar, então parece-me claro que a Esquerda perdeu.

  4. xatoo diz:

    estes seriam os resultados com uma lei eleitoral justa (a injusta foi herdada de aznar que o psoe não quis alterar)
    https://docs.google.com/spreadsheet/lv?key=0Am-rc2Pm4dvYdC00ajlKZHA0cXNkVnVnV1lDakMzREE&toomany=true

    • Gentleman diz:

      O que mostra que os grandes prejudicados desta eleição foi a UPyD.
      Tiveram muitíssimo mais votos do que, por exemplo, o AMAIUR e, no entanto, têm direito a menos 2 lugares.

  5. A.Silva diz:

    O PP/PSOE tiveram em 2008 cerca de 21 milhões de votos, agora tiveram em conjunto à volta de 16 milhões, ou seja perderam 5 milhões de votos, ou mais própriamente 1/4 dos votos.

  6. Grande resultado da coligação “Basca Independentista”: 7 deputados – há necessidade de provocar um referendo no Euskadi.

  7. Pedro diz:

    Rui Campos, a direita obteve a maioria absoluta em Espanha. Segue-se que a esquerda perdeu. Mais: IU e esquerda independentista basca (a verdadeira esquerda, não é?) subiram da irrelevância para o pouquinho (http://resultados.elpais.com/elecciones/generales.html) Provar o contrário é um exercício fantástico de escolástica que nem o São Tomás de Aquino conseguiria 😉

  8. Rafael Ortega diz:

    Parece-me a mim que se um partido de direita consegue eleger 186 deputados para um parlamento de 350, a direita ganhou.
    Se a direita ganhou a esquerda perdeu.

  9. De diz:

    As contas de Gentleman são próprias de um gentleman?
    Talvez sejam próprias deste.

    “O que mostra que os grandes prejudicados desta eleição foi a UPyD.”
    Em número de”lugares”, que parece que é a medida utilizada no comentário que se comenta:
    UPyD..teve 5 ..devia ter tido mais 12
    Esquerda unida teve 11..devia ter tido mais 14

    Qual era a frase que se comenta?
    Ah,já sei…
    “”O que mostra que os grandes prejudicados desta eleição foi a UPyD.”

    Talvez para esconder a realidade dos números…a realidade da esquerda unida…e o facto do PP espanhol ter tido uma maioria absoluta que é uma fraude

    Sorry
    A manipulação não passa

Os comentários estão fechados.