E se os palhaços fossem com o Coelhinho no comboio ao circo (de Pequim)?

Quando um Secretário-de-Estado da Juventude e do Desporto aconselha os jovens a emigrarem, dá vontade de lhe dizer «Emigra mas é tu, pá!».

Fica também a saber-se uma coisa: se este senhor não for imediatamente demitido, isso quer dizer que a emigração é a solução que o governo e o Primeiro-Ministro têm em vista para resolver o problema do desemprego, particularmente o dos jovens qualificados em cuja formação a sociedade portuguesa investiu grandes somas de dinheiro e de conhecimento.

Mas talvez, afinal, isto seja uma nova forma de solidariedade internacionalista: dar de borla aos países mais ricos (onde os jovens e os mais qualificados também estão à rasca, mas isso são pormenores) quem tanto nos custou a formar.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

21 Responses to E se os palhaços fossem com o Coelhinho no comboio ao circo (de Pequim)?

Os comentários estão fechados.