Do Parlamento burguês à Assembleia do povo, da República SA à República para todos, está bom de ver onde está a maior fantochada política que por aí anda.

Ditado popular dedicado ao JPP

Depois do trio de milicianos ter equiparado as Assembleias Populares a uma fantochada nazi-estalinista, José António Saraiva vem subir a parada e afirma que está desvendado l’esprit du temps do terrorismo: “O movimento dos ‘indignados’, debaixo da sua capa pacifista, acaba por estar ideologicamente muito próximo do terrorismo”. Compreende-se uma vez mais o devaneio. Apesar das pernas bambas, escrevendo meio aos soluços meio aos berros, no final revela-se mais capaz do que qualquer Matos, Pacheco ou Carmo: “Do caos não nasce a luz ou a riqueza – do caos só brotam soluções de força.” Nada a acrescentar. O Saraiva é, por defeito, o colunista de direita mais eloquente da praça. Ora vejamos:

Itália

Portugal

Japão

 

Assembleia Popular

Via Caçador de Patos Bravos

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to Do Parlamento burguês à Assembleia do povo, da República SA à República para todos, está bom de ver onde está a maior fantochada política que por aí anda.

Os comentários estão fechados.