Há 40 anos, a guerra do Vietname

Há 40 anos, em 1971, o New York Times publicava aquilo que ficou conhecido como os Pentagon Papers, documentos oficiais passados ao jornal por Michael Ellsberg, um alto funcionário do Governo norte-americano horrorizado com a guerra e com o comportamento dos seus governantes. Os papers mostram que os EUA tinham deliberadamente estendido a Guerra ao Camboja e ao Laos, que bombardeavam povoações costeiras no Vietname do Norte, contra o qual eram feitos ataques pelos Marines. Tudo isto em segredo. Revelava também que quatro presidentes consecutivos tinham mentido ao país sobre o envolvimento norte-americano no Vietname: Truman, Eisenhower,  Kennedy e Johnson. Faltava saber que o quinto, Nixon, era o maior mentiroso deles todos.

Para lembrar, eis três músicas marcantes que tiveram a ver com a guerra e com as diferentes atitudes em relação a ela: ‘Bad Moon Rising’ (1969), dos Creedence Clearwater Revival, um poderoso grito contra; ‘White Rabbit’ (1967), dos Jefferson Airplane, representativa daqueles que, estando contra a guerra, preferiam ficar serenos engolindo fumaça e talvez acreditassem que um outro mundo era possível desde que escolhessem as pastilhas certas; e ‘Okie from Muskogee’ (1969), de Merle Haggard, um manifesto reaccionário (com ritmo) em defesa ‘das nossas tropas’, dos que não fumavam marijuana, não queimavam as convocatórias para assentar praça e tinham muito respeitinho pelo senhor reitor. Fumar, só Camel, e marchar só se fosse «the extra mile» para comprar um maço de Marlboro. Malta de grande abertura de espírito: a suficiente para admitir que no Mundo havia lugar, como dizia o dono de um bar nos Blues Brothers, para «both kinds of music: country and western».

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a Há 40 anos, a guerra do Vietname

  1. Pedro diz:

    Não era o barman que dizia isso, era o dono da espelunca.

Os comentários estão fechados.