Não esquecer

Quando ouvires Cavaco Silva ou Mira Amaral dizer que não há dinheiro ou a falar sobre pensões lembra-te que estás a ouvir pensionistas que recebem 10.042,00€ e 18.000,00€ por mês, lembra-te que discursam pelas suas pensões e pelos seus interesses, lembra-te que na Suíça ninguém pode receber mais de 1700,00€ de pensão de reforma ou que em Espanha esse valor é de 2.290,59€, lembra-te que em Portugal só não há um tecto para o valor das pensões de reforma porque eles estão no poder há mais de 20 anos e que muito lucraram com a dívida que agora nos querem fazer pagar.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

32 respostas a Não esquecer

  1. knome diz:

    Não seja faccioso, diga também, Dr. Soares, Dr. Sampaio e por aí…o Dr. Soares até tem uma daquelas fundações pagas pelos n/ impostos.

  2. LAM diz:

    Direto e curto. É assim mesmo. A verdade não precisa de grandes parábolas.

  3. pedro diz:

    lembro-me de um ministro das finanças de direita,conservador,católico, ter proposto exactamente isso. um tecto para as pensões pagas pela seg.social. lembro-me também dos comentários da “esquerda” ao senhor e respectivas ideias. não me lembro de um elogio vindo desta casa. (desculpe-me se estou a generalizar entre o autor do posto e esta “casa”).

  4. AF diz:

    Amigos

    Primeiro, quero deixar uma GRANDE HOMENAGEM, aos nosso irmãos gregos, que neste momento na terra, onde neasceu a democracia, luta

    Vou-vos transmitir uma odeia, gostem ou não gostem. mas a resposta a esta gente ordinária e sem vergonha passa, por afrontar as suas posições, e sem medos, sempre olhando para o amnhã, NUNCA MAS NUNCA NJOS DEIXARMOS ABATER. Tenho 35 anos, NUNCA na vida tive qualquer problema com algém, mas quando se veêm, mulheres de 50 anos e mais a levarem bastonadas, como neste momento vi na televisão, na Grécia, nós portugueses, só nos mobilizando e mostrando pela via da força, que não estamos cá para os ouvir, só assim podems levar a pressionar esta ditadura á classe média, já que a baixa está quase morta.

  5. AF diz:

    Amigos

    Primeiro, quero deixar uma GRANDE HOMENAGEM, aos nosso irmãos gregos, que neste momento na terra, onde neasceu a democracia, luta PELA democracia.

    Vou-vos transmitir uma odeia, gostem ou não gostem. mas a resposta a esta gente ordinária e sem vergonha passa, por afrontar as suas posições, e sem medos, sempre olhando para o amnhã, NUNCA MAS NUNCA NJOS DEIXARMOS ABATER. Tenho 35 anos, NUNCA na vida tive qualquer problema com algém, mas quando se veêm, mulheres de 50 anos e mais a levarem bastonadas, como neste momento vi na televisão, na Grécia, nós portugueses, só nos mobilizando e mostrando pela via da força, que não estamos cá para os ouvir, só assim podems levar a pressionar esta ditadura á classe média, já que a baixa está quase morta.

    Conversas, gritos de contra, etc, e tal na cabeça destes governos incompetentes, corruptos, mafiosos e sei lá mais, digo, na cabela deste as nossa manifs traduzem-se no seguinte:
    Os cães ladram, e caravana passa”.

    OS DIREITOS DEMOCRÁTICOS, NÃO NOS SÃO OFERECIDOS, MAS ANTES CONQUISTADOS, COM SUOR E LÁGRIMAS.

    Nesta paisagem idílica de protextos de um lado, e filha da putice do outro não funciona. S´o a força da nossa vontade, e acção. Nada mais.

    Não sou anarquits, nem comunista, nem populista, nem, nem, nem….

    Sou sim um cidadão, que pela primeira vez, aqui, revela um discurso inflamado, mas que não aguente de ver amigos a chorar, porque vão dixar os filhos, para procurar de pagar as contas, no estrangeiro.

    CAMBADA DE CABRÕES, QUE ESTÃO A DESTRUIR ESTE PAÍS.

    obrigado e até á casa do brasil.

  6. dr diz:

    Não devia-mos esquecer, mas já de à muito tempo, infelizmente,somos um povo de memória curta e o resultado é o que está à vista.

  7. Pingback: Não esquecer. | vida breve

  8. DrStrangelove diz:

    Só uma curiosidade: o PCP ou o BE já apresentaram alguma proposta de Lei para a imposição de um tecto máximo nas reformas, tal como o que existe na Suiça e Espanha?

  9. Ulisses diz:

    Vamos lá ver, na realidade tenho uma pensão de 1900€, para a obter descontei durante 46 anos e pelo que dizes não me posso queixar dos cortes porque na Suiça as reformas não ultrapassam os 1700€ Qual é afinal a tua bitola? Diz-me qual é que eu depressa te levo aí a casa o excedente para que o possas entregar a Passos Coelho.

    Porque não cuidas mais dos posts que aqui colocas? É que se a tua bitola for a de um país da América Latina estamos todos fodidos.

    Estás a fazer sentir-me tão culpado que a primeira coisa que amanhã vou fazer é confessar-me ao padre e entregar-me com uma corda ao pescoço no ministério de Vitor Gaspar.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      A minha bitola é que é insustentável manter a reforma média em 390€! E não é preciso vir para aqui com os seus DESCONTOS. Há milhões que TRABALHARAM tanto ou mais anos e que recebem menos de 300€!
      A minha bitola é que é insustentável manter as reformas douradas que temos e que outros países, bem mais ricos, não têm.

  10. Camarro diz:

    A propósito das declarações da múmia presidencial, que estão a marcar a actualidade, não me admirava nada que fosse uma estratégia concertada com o Governo, no sentido de os portugueses que manifestam cada vez mais o seu descontentamento, encontrarem na múmia presidencial um porto de abrigo e assim impedir a radicalização do protesto.

  11. Antónimo diz:

    Se quem tem pensões altas continuar a contribuir para o sistema os tectos não serão problema. fixar limite é só convidar a que quem mais ganha queira sair.

  12. Antónimo diz:

    Obviamente que as pensões acumuladas de cavaco e mira amaral, que ainda para mais continuam a trabalhar e não o deviam fazer, são imorais e essas sim outra questão. querem continuar no activo, suspendem o recebimento da pensão.

  13. M Silva diz:

    As pensões funcionam como contrapartida de um prémio de seguro. O que é verdadeiramente chocante é que uns tenham de o pagar durante 40 anos para obterem a pensão máxima e outros adquirem pensões chorudas por uma função de escassos anos. Nestes casos, as pensões deviam de ser recalculadas segundo o princípio geral.

  14. luis diz:

    Este post demonstra, surpreendetemente, ignorância Tiago. O tecto nas pensões não significa maior iguladade no sistema, pelo contrário, significa que quem mais ganha põe uma parte pequena nas pensões públicas e o resto em pensões privadas. Quer isto dizer que a progressividade da pensões se perde e quem devia descontar mais (quem mais ganha), deixa de o fazer. O sistema público de pensões fica mais fraco, mais pobre e mais iníquo.Acho que se está a deixar levar por uma certa demagogia.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      O seu atestado de ignorância é baseado em algo que eu não disse. EU NÃO DEFENDO QUE QUEM GANHA MAIS DEIXE DE DESCONTAR O QUE DESCONTA. Não defendo que fiquem fora do sistema!

      • luis diz:

        Então defende o quê? Que quem desconta 20% sobre um salário de 20 000€ ganhe o mesmo que quem desconta 20% sobre um salário de 2 000€? É que por mais progressivo que seja o sistema há um mínimo de proporcionalidade que se deve manter ou não?

        O atestado de ignorância deve-se ao uso dos sistemas suíço e espanhol, que você ignora. Não disse que os deixava de fora do sistema mas usou exemplos em que ficam de fora. E este comentário comprova a ignorância.

        O plafonamento era só a bandeira mais importante do bagão felix, que estava ao serviço das seguradoras no governo. Por alguma razão PCP BE e até o PS, veja lá, se colocam contra esta medida.

        Por isso reafirmo a ignorância, populismos e demogia evidentes deste post.

        • contablista diz:

          O mal deste país é gente inteligente ser tão burra, gente com estudos, capacidade de raciocinio e de escrever, e depois debitam aqui postas de pescada que parecem saídas da casa dos segredos.
          Descontos para a segurança social e impostos são na prática a mesma coisa, são contribuições para as despesas comuns da sociedade e cada um deve contribuir de acordo com a sua capacidade.
          A proporcionalidade nas reformas significa que quem mais contribuiu para o orçamento da sociedade mais beneficios irá retirar desse orçamento, é isso que não aceito, o dinheiro deve ser usado para ajudar no que é preciso, serviços de saúde, de educação, etc.
          O tecto na reforma irá incentivar a que as pessoas se mantenham activas e continuem a trabalhar de forma a manter o rendimento auferido, conservando assim a sua saúde física e mental, contribuindo com trabalho para o desenvolvimento da economia, e não, não roubam postos de trabalho aos mais novos, porque o problema do desemprego não se resolve reformando meio mundo como alguns mentecaptos defendem

  15. Irene Sá diz:

    Bem disse a Ana Avoila hoje – se Cavaco quer ser coerente com o seu discurso não pode promulgar o Orçamento de Estado.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      E, para ser coerente como se arroga, tem de abdicar da sua pensão e passar a receber o “mísero” salário de Presidente da República.

  16. O valor de Espanha aplica-se apenas aos trabalhadores privados e não é disso que aqui se trata.

  17. Pingback: Pela Blogosfera « A Educação do meu Umbigo

  18. Tiro ao Alvo diz:

    Custa-me ouvir, frequentemente, dizer que A ou B recebe duas reformas, quando isso, muitíssimas vezes, não corresponde à realidade. Eu explico.
    Se alguém trabalhar para duas entidades distintas, e cada uma delas estiver sujeita a sistemas diferentes de protecção, na reforma, dos seus colaboradores, é natural que essa pessoa acumule as duas pensões de reforma.
    Que essas duas reformas deveriam ser fundidas e transformarem-se numa única reforma, de acordo.
    Que há reformas injustas, isso também é certo, assim como há salários injustos, que ninguém pode negar.
    Que alguns políticos auferem “reformas” que conseguiram em condições que se não entendem e que, parece-me que não serão aceitáveis, sobretudo enquanto têm muito bom corpo para trabalhar, isso é verdade.
    Que alguns privilegiados, tipo Mira Amaral, recebem “reformas” que lhe foram concedidas de forma escandalosa, também concordo.
    Mas dizer que o Cavaco, e outros como ele, recebem duas reformas, acho mal, parecendo-me, até, que uma grande parte dessa malta fala por inveja.
    Declaração de interesses: Eu não recebo, nem vou receber, duas reformas.

  19. Tiro ao Alvo diz:

    E mais: não acredito que na Suíça o limite das reformas seja 1.700 euros. Essa informação deve ser falsa. Se assim fosse, os espanhóis estavam melhor protegidos na velhice que os suíços. Não acredito.

  20. Núncio diz:

    1. Nada pior do que o argumento ad hominem. Há toda uma opção: argumentos por causas ou contra pessoas. Até porque este revela uma selectividade parcial, tendenciosa, comprometida que só prejudica a discussão. Porquê Cavaco Silva e Mira Amaral? São eles os dois únicos cidadãos portugueses nessas condições que revela?
    2. O argumento é desenvolvido de forma pouco rigorosa. O problema não é auferir duas, três ou dez pensões, se elas forem resultado de regimes de protecção social diversos e tiverem sido apuradas de acordo com a proporcionalidade das respectivas contribuições. Não se pode exigir a um contribuinte que seja remunerado e pague impostos com base num sistema progressivo e, no fim da vida activa, lhe seja atribuída uma pensão não (ou muito pouco) progressiva.
    3. Quase tudo se resolveria, afinal, com a “moralização” dos salários, quer públicos, quer privados. Uma sociedade justa e solidária não permite que alguns dos seus ganhem 300 € por mês e outros 300.000 € (seja a título de pensões, seja de remuneração do trabalho) .

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      1. O post decorre de várias declarações de Cavaco e cavaquistas como Mira Amaral.
      2. Desde Janeiro de 2010 que não é permitida a acumulação de pensões
      3. De acordo.

  21. Pedro Polaco diz:

    Tenho que tirar o chapéu ao Sr. Tiago por não ter qualquer problema em se identificar com o seu nome aqui, nos comentários. Pergunto também quantos dos Senhores e Senhoras estiveram presentes na Assembleia Geral Aberta em S. Bento no passado Sábado dia 22 de Outubro. É que muita gente fala ‘por aqui’ e na Internet mas poucos são os que dão o corpinho ao manifesto quando se lhes é proposto, bem visto o exemplo da tal senhora de idade já avançada a levar bastonadas, o mesmo não se verifica por cá com muita pena minha.

Os comentários estão fechados.