Façam o favor de olhar para baixo

Orçamento do Estado apresentado pelo governo pretende salvar o país pelo exemplo. Onde a troika diz “mata”, o executivo diz “esfola”. A estratégia do governo é clara: é preciso fazer de bom aluno e cumprir as metas. Dessa forma os mercados vão perceber que somos diferentes da Grécia e voltar a emprestar-nos dinheiros a juros aceitáveis. Além de a crise há muito ter envolvido toda a Europa, o único problema é que para cumprir as metas o governo vai destruir o que resta da economia a golpes de IVA e austeridade. Nessa altura os bons dos mercados vão recusar emprestar-nos dinheiro pela simples razão de que estamos enfiados numa profunda recessão.
A estratégia é tão imbecil que este Orçamento não vai chegar. Cortamos despesas, a economia deixa de gerar receita, logo há menos impostos cobrados, o que obriga novamente a cortar despesas e assim sucessivamente.
Parafraseando a anedota contada aos manifestantes dos EUA pelo filósofo Zizek: “Todos conhecemos a cena clássica do desenho animado: o coiote chega à beira do precipício e continua a andar, ignorando o facto de que não há nada por baixo dele. Somente quando olha para baixo e toma consciência de que não há nada é que cai. É isto que estamos a fazer aqui. Estamos a dizer aos rapazes de Wall Street [ou do governo português]: “Ei, olhem para baixo!’
Amanhã vão manifestar-se pessoas em 600 cidades de todo o mundo contra políticas económicas cegas como a nossa. É uma boa altura para avisar o governo de que está a andar no vazio.

Junto a minha crónica no i, o site está irritantemente em baixo, por isso publico-a na integra.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Responses to Façam o favor de olhar para baixo

Os comentários estão fechados.