A frase que Cavaco não completou

A crise que atravessamos é uma oportunidade para que os portugueses abandonem hábitos instalados de despesa supérflua, para que redescubram o valor republicano da austeridade digna, para que cultivem estilos de vida baseados na poupança, para que eu e os meus consigamos desviar todas as suas poupanças para a banca, como Durão Barroso está neste preciso momento a tramar.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

26 respostas a A frase que Cavaco não completou

  1. O discurso de Cavaco está cheio de lacunas. E migalhas de bolo-rei com anona.

    Uma dúvida permanece no meu espírito a propósito das suas palavras.

    Austeridade digna.
    Alguém sabe o que REALMENTE isto quer dizer?

  2. xatoo diz:

    ouvi agora na Antena 1 num inquérito feito aos ouvintes que 65% estão contra Cavaco. Mas agora é tarde.
    Um presidente que fosse honesto, logo que se declarou a crise deveria, como primeiro passo a dar na sua resolução, efectuar uma auditoria independente à divida, apurar quanto e a quem se deve e, quem são os seus responsáveis, finalmente, declarar o não pagamento dessa divida por ter sido contraída de forma odiosa, antidemocrática, à revelia dos interesses da maioria do povo português
    Mas Cavaco é o cão de fila e pilar interno onde se apoia a troika; os outros dois são o ex-governador do Banco de Portugal promovido para o BCE e António Borges no Goldman Sachs, o banco que mais tem lucrado com a concentração capitalista em curso. O bushista Barroso despeja o penico que está debaixo deste tripé, debitando excrementos verbais para as audiências; o povo, ao longe, põe uma mola no nariz e está-se a cagar

    • antónimo diz:

      a antena 1 é ouvida maioritariamente por pessoal de esquerda. aquilo é bem feito e culto, patriótico e a direita prefere os correios da manhã desta vida. gajos intelectuais tipo graça moura ou gajas intelectuais tipo agustina bessa luiz são abortos identitários. o que dá identidade cultural à direita são os potes de banha da sic e as guidas rebelos pintos.

  3. xatoo diz:

    “austeridade digna” é uma sardinha para 4 pessoas, como no tempo do Botas

  4. JgMenos diz:

    Que vá para a banca a poupança pouco me incomoda, porque o colchão não é alternativa.
    O que me incomoda é que da Banca vá para financiar um Estado que malbarata quase tudo o que lhe entregam.

  5. o valor republicano da austeridade?

    Se a austeridade é um valor republicano então eu sou monárquico.

  6. LAM diz:

    Ainda bem que o título e a foto do post me avisou ao que ia.
    A frase citada a seco e eu jurava que era do Salazar.

  7. Augusto diz:

    Austeridade , qual austeridade, hoje na Madeira, Alberto João Jardim inaugurou a sede dos Sindicato dos Professores, que custou mais de 3 milhões de euros.

    E com a presença de Mario Nogueira , dirigente da Fenprof e membro do PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS…

    Assim vai a oposição na Madeira , como a noiva, branca e radiante…..

    • De diz:

      Pois é Augusto,o motivo porque já não se podem levar a sério coisas como o Augusto é precisamente repetições destas coisas que o Augusto insiste em repetir.
      Não só cansa,como também espelham bem os sinais enviados por alguma turba descontrolada.
      Alguma revanche que se busca nalguns dos cantos que por aí há?
      Augusto será assim a noiva,branca e radiante?
      Lê-se nos jornais:””O líder madeirense proferiu estas declarações na inauguração da nova sede do Sindicato dos Professores da Madeira (SPM) no Funchal, que representou um investimento na ordem dos 3,8 milhões de euros, uma cerimónia que estava agendada para o Dia Mundial do Professor mesmo antes de terem sido marcadas as eleições legislativas regionais, que contou com a presença do coordenador-geral da FENPROF, Mário Nogueira.”

      Eis os factos.Motivo para os berros histéricos de Augusto neste post?
      Que Augusto se encarrega de replicar noutros locais?
      Adivinha-se alguma …mas entrementes o sr Cavaco Silva poderá dormir para o lado onde dorme melhor.Tal como Augusto

    • Carlos Carapeto diz:

      Mário Nogueira tal e tal, não sei quantos e que mais. E o resto?

  8. Carlos Carapeto diz:

    Austeridade digna? Deve ser viver dos restos da comida dele.

    Hoje passei por Boliqueime, vi o estado de abandono e degradação que estão os terrenos e as casas dele junto à estação de combustivel.

    Está tão preocupado em aumentar a produção agricula porque tem os terrenos por cultivar, cheios de mato? Porque motivo deixou secar o pomar de laranjeiras?
    Porque tem as habitações vazias e em ruinas?
    Esse gajo é um tretas, desdiz-se a cada momento segundo as conveniências.

    • Bolota diz:

      Eu diria mais, treta é pouco este gajo é facista HIPOCRITA e diz ele que veio do povo.

      Carapeto Bem observado, deve estar á espera de fazer mais uma premuta do tipo da ” COELHA “

  9. Rui F diz:

    Este senhor passou os últimos 30 anos fora do País e regressou, finalmente à terrinha, depois de todos os mesinhos ir depositando nos bancos de cá, o poucachinho que foi ganhando com muito sacrificio a limpar as sanitas do Franceses. O verdadeiro Patriota, este Aníbal.

    O que me faz confusão no meio disto tudo, é o tipo que o PCP mandou para as celebrações, também ter gostado de ouvir a coisa! Gostaram todos, até o Luís Fazenda gostou!

    Ainda bem que deixei de ouvir este presidente da república há muito tempo. (mudo de canal, literalmente). Provavelmente iria-me sentir muito sózinho.

  10. Camppos diz:

    Caro Rui F, o tipo que o PCP mandou para as comemorações do 5 de outubro, ironizou quando disse que concordava com o seráfico e bafiento de boliqueime. Ora vá lá ouvir outra vez.

  11. dr diz:

    Em Portugal, já à muito tempo que os indivíduos que estão ligados à governação são gente sem credibilidade. Lamentável é os portugueses, nada fazerem em relação a isto.

  12. João Sebastião diz:

    Não passa de um provinciano ignorante e com ‘rabos de palha’. Shame on You Mr. President… Três reformas, um ordenado e uma casa com permuta mais que favorável… e muitas mais coisas possivelmente!
    O regabofe começou com ele…

  13. De diz:

    “A crise que atravessamos é uma oportunidade para que os Portugueses abandonem hábitos instalados de despesa supérflua, para que redescubram o valor republicano da austeridade digna, para que cultivem estilos de vida baseados na poupança…”
    Vejamos um exemplo concreto de um português que…
    http://salvoconduto.blogs.sapo.pt/215286.html
    ( e atente-se no último parágrafo do texto)

Os comentários estão fechados.