Os amigos são para as ocasiões

O PCP apresentou uma proposta para aumentar os impostos sobre os automóveis de luxo, iates e aviões particulares.
Os amigos do PSD têm automóveis de luxo, iates e aviões particulares.
O PSD chumbou a proposta.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

12 respostas a Os amigos são para as ocasiões

  1. JDC diz:

    E a culpa é do Sócrates! ahahah não resisti à provocação…

    • Ricardo Santos Pinto diz:

      Uma observação algo despropositada, desculpa lá que te diga. Como é que o PS votou este tipo de propostas durante os Governos Sócrates? E como é que o PS votou ontem esta proposta do PCP? Exactamente.

      • JDC diz:

        E como votou o governo antes de sócrates? E o governo antes desse? E ainda o outro antes desse? E o anterior a esse?? Pois.

  2. Helena Borges diz:

    O PSD é um amigo de luxo.

  3. Pisca diz:

    “Que raio de proposta, assim não há investimento nem criação de emprego”

    – Não se aplica aqui ? Não faz mal dizemos à mesma pode ser que pegue !!!!

  4. pedro lourenço diz:

    e depois há aquela variação ao jeito da manuela ferreira leite:

    “Um iate se calhar devia ser altamente tributado. Agora, deixe lá o rico ir comprar o iate, não lhe tire o dinheiro antes de ele ir ao iate, porque aí tira postos de trabalho àqueles que construíram o iate”, argumentou.

    http://www.ionline.pt/conteudo/15673-manuela-ferreira-leite-nao-aceita-perseguicao-social-dos-ricos

  5. Vitor Ribeiro diz:

    Meu caro: não se aumentam impostos aos ‘job creators’.

  6. De diz:

    Bom tiro.(Um tiro num dos submarinos das negociatas germano-populares?)

    Entretanto,
    “Para quem Passos governa:
    O Primeiro-Ministro afirmou ao diário espanhol El País que não pretende aplicar mais nenhum imposto sobre as grandes fortunas.
    Disse-o, preto no branco:
    “EP: ¿Está dispuesto a proponer un impuesto que grave las grandes fortunas?
    PC: No, porque lo que necesitamos es atraer fortunas, inversión y capital externo. Si hubiéramos decidido aumentar la presión fiscal sobre el capital y las fortunas, tendríamos un problema de financiación de la economía más grave del que tenemos. No podemos encarar de manera penalizadora a aquellos que tienen más capacidad de crear riqueza. Daríamos una señal equivocada.”

    Passando ao lado da desfaçatez e deselegância de dizer em Espanha o que não se tem coragem de dizer em Portugal, resta o equívoco ideológico sobre quem são os geradores da riqueza. Se o capital anónimo, apátrida e amoral se os que, com o seu esforço, dedicação e capacidades, efectivamente produzem a base material necessária à riqueza de qualquer país.

    Mas, sobretudo, ficou claro, para quem não queria ver, para quem é que Passos Coelho governa.
    Publicada por Tiago R. em 14:34
    (http://politica-dura.blogspot.com/2011/09/para-quem-passos-governa.html)

  7. Samuel diz:

    O que prova tratar-se de gente extremamente fiável! 🙂

  8. rui david diz:

    esta sanha dos impostos só cria desigualdade. não percebem que quanto mais aumentarem os impostos destes artigos mais pessoas são excluídas da possibilidade de adquiri-los? pelo contrário, os impostos destes artigos deveriam ser reduzidos de forma a permitir a sua fruição por camadas cada vez mais alargadas da população (e aquilo dos postos de trabalho também é verdade. ou alguém pensa que quem os fabrica são capitalistas que vivem da exploração dos trabalhadores que fabricam carros de luxo, iates e aviões e se pavoneiam por aí em carros de luxo, iates e aviões?).

Os comentários estão fechados.