Não se enriquece a trabalhar


Ainda a taxação das grandes fortunas, de novo rejeitada ontem pelo ministro Vítor Louçã Gaspar.
Seria muitíssimo fácil justificar uma medida desse tipo – justiça social, justiça fiscal, aumento das receitas em impostos, simples questão de solidariedade e por aí fora.
Mas uma só razão parece-me suficiente: não se enriquece a trabalhar. Os ricos são ricos porque, na maior parte dos casos, roubaram a alguém o dinheiro com que fizeram a sua fortuna:
– aos seus trabalhadores, esmifrando até ao tutano a sua força de trabalho durante décadas a fio;
– ao Estado, fugindo aos impostos devidos e recebendo os incentivos fiscais indevidos;
– através de outras ilegalidades / imoralidades.
Claro que há excepções. Como ter ganho o Euromilhões, por exemplo.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

5 Responses to Não se enriquece a trabalhar

Os comentários estão fechados.