Então, eh pá… e quando choram, também choram ao mesmo tempo?

«tenho pena — tenho sempre, juro — quando vejo mais uma pessoa ir pelo caminho que certamente lhe surge mais fácil e conveniente, o de confundir o inconfundível e de fazer piadolas estultas, sonsas ou, pior, rascas e desonestas. a raiva e o ódio cegam, e vão cegando cada vez mais gente. era desse vírus que eu falava no tal post que tanta vontade de rir dá ao carlos [Botelho – “Cachimbo de Magritte”]: o vírus da raiva e do ódio gratuitos, pessoalizados, que se fundam em diferenças ideológicas e de opinião; a raiva e o ódio aos ‘adversários’ de ideias.»
f. (apenas, e é tudo)

«Nós estamos cheios de falhas, preconceitos, medos, ilusões. Nós queremos e não queremos ter protagonismo político, porque nós somos e não somos cobardes e valentes. Nós atacamos os poderosos com gritos, os vizinhos com palavras e os miseráveis com silêncios. Nós deixamo-nos andar, mas não estamos a fazer caminho, não chegamos a lado algum se continuarmos à nora. A paixão pela política é a paixão pela aprendizagem.»
Vapuli ou Valupo ou Valupi, ou lá o que é (anagrama/referência a pólipo??)

E porque choram hoje os que quiseram “engolir” ontem este blogue? Porque é tarefa que não está à altura de/dos cujos. Não esteve, não está, não vai estar. Apenas o choro.

(De resto, não linko trampa, como sempre.)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

24 respostas a Então, eh pá… e quando choram, também choram ao mesmo tempo?

  1. De diz:

    Choram a ladrar?
    Ou ladram a chorar?
    …não interessa!

    A caravana passa

  2. Dédé diz:

    As viúvas ficaram uns tempos em estado de choque, e agora começam a fazer o luto.

  3. Pingback: Parelhas at Aspirina B

  4. Helena Borges diz:

    Estou à espera de um segundo tomo d’As Virgens Ofendidas, lá na congregação. Espera, aquela também deve estar a chorar…

    • Carlos Vidal diz:

      Ah e a morada da congregação?

      (Isso, acode quem precisa, boa alma – isso deve estar antes das leituras.)

      • Helena Borges diz:

        A dos Cónegos Regulares de São Daniel. Não posso recomendar que te arrastes até lá, isso não.

        • Carlos Vidal diz:

          [(Irei lá ainda hoje, seja como for.) Isto é sério.]

          • Sassmine diz:

            eu pessoalmente confesso que ver isto escrito pela f. me dá um gozo especial. tanto espelho barato que há à venda no aki ou no leroy merlin ou lá como é que se chama aquilo…

            (acho que, mesmo assim, falta alguém neste grupo. o Serras Pereira, não chorou um bocadinho também…? é que também se justificava.)

          • Carlos Vidal diz:

            Sassmine, gosto muito dessa parte do espelho barato no aki. Gosto, porque é verdade.

            Quanto ao MSerras Pereira, ora, como sabes (por mim e pelo nosso companheiro Renato), é um caso perdido.
            Já lhe recomendei, num post aqui, um polícia dos seus 13 aninhos, com foto e devidamente identificado. Para ele, MSP, se queixar (de todos nós), e nada.

            Mais sofisticadamente, rebuscadamente mesmo, recomendei-lhe uma coisa que gosto muito (para ele como terapia, para mim, como gozo celestial): olha, uma marcha fúnebre que abre a 5 de Mahler. (Bom demais, bom demais.) E também nada.
            O que achas?
            (Caso perdido, não? Ou a esperança é a última a morrer?)

  5. Carlos Vidal diz:

    Kid Karocho e Vapuli, isto aqui não é para vocês pá.
    O Vapuli já aqui veio. Uma vez sem exemplo. O Karocho é que nem com nem sem.

  6. Carlos Vidal diz:

    Desiste Karocho.
    Quem tem a faca e o queijo na mão sou eu. Percebido?

  7. Carlos Vidal diz:

    Queres mesmo jogar, Karocho?
    Sem medo?

  8. ab diz:

    não percebo um caralho do que dizeis. então agora fazem a revolução em circuito fechado?

    • Carlos Vidal diz:

      Amanhã isto vai pra melhor. Só pode melhorar (% do PIB, inflação, rating, juros da dívida, tudo).

Os comentários estão fechados.