AINDA HÁ LUCIDEZ?

União Africana recusa reconhecer rebeldes

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

22 respostas a AINDA HÁ LUCIDEZ?

  1. JDC diz:

    Kadafi já era. Vão fazer o quê? Iniciar uma guerra para o voltar a pôr no poder?

  2. Carlos Vidal diz:

    Combater as guerras da NATO.
    Revalorizar as instituições regionais: quiçá a UA, uma Liga Árabe que não faça o jogo dos EUA, etc………

  3. Gentleman diz:

    Não admira. A União Africana é constituída, na sua maioria, por sobas da mesma estirpe que Kadhafi. E todos eles receiam que lhes aconteça o mesmo.

    • De diz:

      A União Africana e os sobas?
      O que sabe este “gentleman” de África?
      Por outras palavras.
      O que sabe Gentleman da Europa e dos seus sobas e que não quer que se saiba?
      O que sabe de Berlusconi ou de Sarkozy ou de Cameron ou de Barroso e que ele tenta assim ocultar?
      Todos eles,eles todos,envolvidos em crimes de guerra e de saque
      Pobres “sobas” africanos”.Uns aprendizes de feiticeiro comparados com os sobas criminosos made in europa (ou made in USA)

      • Gentleman diz:

        Ó De, você é pago à palavra?
        Uma vez mais, você espraia o mais completo vazio argumentativo. O que se poderia designar de autêntico vácuo intelectual.

        • Carlos Vidal diz:

          Para o Gentleman, que acerta sempre (o ezequiel aprecia-o) serão necessárias mais “intervenções humanitárias” (de preferência militares) em toda a África, lideradas por Sarkozy e Cameron, para acabar com os sobas e fazer florir a democracia.
          Antes disse, a União Africana não conta.
          Nem os blacks (como diria o ezequiel)!!

        • De diz:

          Já percebemos.
          Gentleman quer ser também um soba
          Tomou o hábito dos sobas
          (Será que o hábito fará o monge?)
          e pede ajuda a Sarkozy ou a Cameron ou a Berlusconi


          o vácuo a ouvir-se
          na cabeça do Gentleman

          • Carlos Vidal diz:

            Por acaso quem, há uns anos, pediu ajuda a Berlusconi, para umas cenas na imprensa ou que é que foi, foi um tal dr. Mário Soares.
            Alguém se lembra como ficou a coisa?

  4. Adriano Alves da Rocha diz:

    Só tenho uma pergunta.

    A união africana não reconhece os rebeldes. até aqui tudo bem.

    Para os rebeldes.

    Para quando eleições? ou vamos impor a lei islamica a um povo sem lhes perguntar se a querem?

    Adriano Alves da Rocha

    • Carlos Vidal diz:

      Sim, eleições, compreendo.

      Mas para quê eleições no meio de escombros? A NATO não tem respostas.
      Faz as eleições, leva o que tem a levar (o costume), e depois tudo como dantes:
      Afeganistão, Kosovo, Iraque….
      Ou seja, Afeganistão, Kosovo, Iraque, Líbia….

  5. ezequiel diz:

    o Gentleman acertou em cheio.

  6. Hans diz:

    Tudo como dantes? O Kosovo está como dantes? No Afeganistão, as meninas já podem ir à escola.

    • Carlos Vidal diz:

      Não merece comentário o seu comentário, pois não?

      (Frequenta o ensino básico-primário onde?? E quem é a sua mestra?? Que classificação deu à sua redação??)

    • De diz:

      Tudo como dantes,não
      Tudo bem pior do que antes

      Talvez melhor só para o complexo militar-industrial
      e para os traficantes de orgãos
      (sob o aplauso de Hans,claro)

  7. Algumas curiosidades eventualmente pertinentes:

    1. A não ser que tenham tratado da sua substituição à pressa, o Kadhafi ainda é o presidente em exercício da União Africana.

    2. Uma das suas propostas, no exercício das funções (e com o argumento de que isso reforçaria a capacidade negocial internacional do continente em causa), foi que os restantes países o declarassem Rei de África.

    3. A personagem e os seus devaneios mereciam tanto repeito e credibilidade por parte dos seus pares mais escuros e mais a sul (o que não se aplica necessariamente ao “seu” dinheiro), que a mui séria proposta só recebeu comentários jocosos (e apenas esses) da parte de cartoonistas e bloguistas africanos.

    • Carlos Vidal diz:

      Não duvido de nada disso.
      Nem há em nenhum post meu o mínimo de saudade ou apreço pela personagem.
      Os tais seus colegas mais a sul têm credibilidade mais que suficiente para uma função de mediação (noutro lugar ou conflito, de futuro, que agora há mais um país mandado para a idade média, e nada há a fazer).
      Não devem servir só para o futebol.
      (Creio que o presidente da UA é do Malawi.)

Os comentários estão fechados.