O problema não é o árbitro ou o regulador, é o sistema

Esperemos que os mesmos árbitros que demonstraram um orgulho inaudito perante  trapalhona verborreia do presidente do Sporting, não escondam o ego quando Pinto da Costa lhes zurzir.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

10 respostas a O problema não é o árbitro ou o regulador, é o sistema

  1. Portela Menos 1 diz:

    (…) trapalhona verborreia do presidente do Sporting (…)
    isso quer dizer o que, concretamente? ou 0 5dias tambem passou a sucursal da APAF ou suplemento do jornal ABorla?

  2. Mike diz:

    Pronto: mais adepto do “sistema”…

    Isso continuem com essa do “sistema”, entrem em campo como fizeram no domingo.. Que assim é que está bem…

    Não perceberam ainda, que continuar a bater num pseudo “sistema” a única coisa que faz é desresponsabilizar os atletas??? Claro que esses jogadores NUNCA hão-de interiorizar que têm de trabalhar MUITO mais, porque segundo os dirigentes há um “sistema” que não os deixa ganhar…. Se não podem ganhar, porque trabalhar??

    Que um dirigente assim o faça, porque como vimos, são incompetentes (ao ponto de levar um árbitro sem licença), tudo bem… até como forma de esconder outras coisas… Agora que os adeptos embarquem nessa???

    Eu, se o meu clube fosse uma dessas coisas de lesboa, a única coisa que exigia era que, por exemplo, o floribelo fizesse no mínimo 20 KM por dia… Mas não, continuem a falar do sistema…

  3. João Pimenta diz:

    Quer queiram ou não a verdade é que o árbitro que apitou o jogo de Aveiro é tão bom como o tenente coronel que se recusou a arbitrar o jogo. Ele na tropa também pode pedir escusa de ir para a guerra? Ninguém do Sporting falou sobre este árbitro, falou sobre algumas situações do jogo com o Olhanense, e que o sr. Xistra cometeu alguns lapsos… foi mentira? Se foi penalty sobre o Hulk, porque não foi penalty sobre o holandês desastrado que pode ser que venha a ser ponta de lança?

  4. Portela Menos 1 diz:

    estou à … escuta!

  5. João Valente Aguiar diz:

    Meu caro Tiago, apetece-me perguntar-te se foi por acaso o mafioso Pinto da Costa que marcou os golos nas finais de Viena, Tóquio (a dobrar), Porto-Amesterdão, Sevilha, Gelsenkirchen ou Dublin? (Aliás, vitórias internacionais que boa e crescente parte dos comentadores e adeptos do SLB ou do SCP nunca viram – e tão cedo verão? – acontecer nos seus respectivos clubes).
    Uma coisa é ter noção do que é esse indivíduo (que em nada se difere dos burgueses mafiosos que existem neste país, dentro e fora do futebol), outra é ter sempre a martelar na mona o discurso anti-desportista que o FCP só ganha por causa do padrinho…
    Bom, mas voltemos à luta que o futebol só serve para 90 minutos.
    Um abraço!

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Camarada JVA, essas grandes alegorias internacionais foram conquistadas a partir de um hegemonia em terras lusas. Feita de grandes equipas, mas com muitas ajudas e fruta.
      Não digo que o Benfica e Sporting também não as tenham, mas em momentos chave, os árbitros decidem pró-Porto (um ano pró-Boavista). Acreditas, sinceramente que, se as mesmas declarações tivessem sido feitas por Pinto da Costa, algum árbitro se recusaria a apitar o Porto?

      • Mike diz:

        Um ano pró-Boavista??? Qual?? Só porque ganhou??? Só porque foi melhor do que os restantes???

        É um INSULTO achar que os outros só ganham quando roubam…

        Pensei que AQUI houvesse gente muito mais inteligente e sobretudo honesta… Com a frase que proferiste anteriormente apenas me resta mandar-te para a grande puta quer te pariu seu mouro de merda….

        Lava a puta da boca antes de falar em pessoas e organizações do norte… MOURO de merda, pá… Vai morrer no Al-Gharb

      • João Valente Aguiar diz:

        Oh pá,
        1- uma vitória em Portugal, neste campeonato mísero, não garante, em nada, vitórias na Europa. Nem sequer somos dos campeonatos relevantes (Espanha, Inglaterra, Alemanha…).

        2- e tu já viste alguma “grande alegoria (sic) internacional” da tua agremiação em vida?

        3- sobre a tua pergunta. Isso é um mito inventado pelo Eduardo Barroso e por todos esses comentadores televisivos. A verdade é que, no geral, os árbitros prejudicam bem mais facilmente os clubes pequenos e não tanto os “grandes”. Na grande maioria dos campeonatos o equilíbrio entre os “grandes” é a nota dominante.

        4- Boavista? Isso é uma zona da cidade, não um clube 🙂

        • Tiago Mota Saraiva diz:

          João, telegraficamente:

          1. O nosso campeonato não é tão mau como se pinta.

          2. Vice-campeões europeus em 1988 e 1990. Desde que se transformou em Liga a coisa ficou mais chata.

          3. “A verdade é que, no geral, os árbitros prejudicam bem mais facilmente os clubes pequenos e não tanto os “grandes”” CONCORDO.
          “Na grande maioria dos campeonatos o equilíbrio entre os “grandes” é a nota dominante.” DISCORDO

          4. Confesso-te que nos idos anos 80 o Boavista era o meu 2º clube.

  6. Mário Abrantes diz:

    Os árbitros de futebol podem ser insultados em público, sem que nada acerte nos ofensores. São uma espécie de sacos de porrada para alívio de presidentes, treinadores, e jornalistas (que, curiosamente, vociferam e esgadanham quando pedem respeito para si e para os seus clubes).

    Entretanto parece-me que os árbitros se fartaram de ofensas. Ainda bem. Que não lhes doa nem a coragem nem a paciência. E se lhes doer, tomem umas aspirinas e continuem.

Os comentários estão fechados.