FROM CLASH TO CRASH, FROM CRASH TO CLASH, até à revolução socialista ou à barbárie. Either way, o BlackBerry vai dar uma ajuda.

Cameron já perdeu as férias e as praças financeiras, em crashes sucessivos, o sossego. Ainda que não se tenha chegado ao enquadramento social do tema, como bem fez o Tiago, já se avançam razões melhores do que a criminalidade pura do Sérgio Lavos e do Francisco Mendes da Silva. Não obstante, será fácil ver que entre os insubordinados há muitos britânicos tão bifes quanto insatisfeitos e que ainda que de forma mitigada os manifestantes (já podem ser chamados assim?) estão a tomar a ciência nas mãos. É do terreno, porém, que nos chegam os manifestos mais fiéis aos factos. Se o próximo destino forem os meios de produção, amanhã ou apanho um avião para Heathrow ou um autocarro para a Autoeuropa. Antes insubordinado do que obediente. Antes entusiasta que condescendente. O BlackBerry a quem o trabalha!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

81 Responses to FROM CLASH TO CRASH, FROM CRASH TO CLASH, até à revolução socialista ou à barbárie. Either way, o BlackBerry vai dar uma ajuda.

  1. Pingback: Política em estado puro: “Estou aqui para reaver os meus impostos!” | cinco dias

  2. Pingback: Os motins em Londres e a extrema-esquerda portuguesa « O Insurgente

  3. Pingback: Praça da República » Socialmente excluídos

  4. Pingback: L’esprit du temps: “BlackBerry Revolution” | cinco dias

Os comentários estão fechados.