Principais pontos do Programa de Emergência Nacional

Feito à imagem e semelhança do Programa da Câmara Municipal de Gaia – provando, para quem tivesse dúvidas, quem é de facto o verdadeiro Ministro da Segurança social (uma dica: não anda de mota) – o Programa de Emergência Nacional hoje apresentado pelo Governo traça as directrizes que se seguem:

. atolhar crianças pobres em creches superlotadas.

. pagar aos Bancos (um clássico…) para famílias pobres ocuparem casas devolutas.

. dar aos pobrezinhos medicamentos fora de prazo.

. deixar de fiscalizar, através da ASAE, as cantinas das IPSS’s (comem de borla, a higiene é o menos).

. pôr os beneficiários do Rendimento Mínimo (80% deles são crianças e idosos) a trabalhar.

No fundo, é toda uma ideologia a funcionar. Como refere o Marco do Bitaites na caixa de comentários deste post, «é um bom exemplo do que separa uma pessoa de esquerda de uma pessoa de direita: a de esquerda pensa em solidariedade, a de direita em caridade».

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Principais pontos do Programa de Emergência Nacional

  1. José diz:

    Os medicamentos não estão fora de prazo.
    Não se paga aos bancos: as pessoas pagam menos e os banco rentabilizam as casas devolutas.
    Péssima ideia, retirar competências à ASAE!
    Atulhar crianças parece um exagero, mas logo se verá.
    Querem mesmo pôr crianças e idosos a trabalhar?

  2. Lurdes diz:

    acabo de ler o programa… pode e deve ser criticado. mas, nos termos em que aqui foi exposto é de crítica ideológica e desonesta, de quem deve ter escutado uma peça no telejornal. é por estas e outras que a direita está no poder.

  3. Claro que 80% dos beneficiários do RSI são crianças e idosos. Cada casal tem pelo menos oito filhos. E o da porta ao lado também. Tal como o do andar de baixo. Daí que em certos bairros sejam mais os beneficiários do que os habitantes…

  4. IsabelPS diz:

    Aqui tem o texto integral do programa para fazer uma crítica circunstanciada, Ricardo Santos Pinto; sei que são muitas páginas, mas faça lá um esforçozinho:

    http://www.publico.pt/Sociedade/apresentacao-do-programa-de-emergencia-social_1506395?all=1

  5. laula diz:

    As novas medidas são poucas para travar a fraude do RSI.
    Só quem está fora do sistema é que pode criticar as medidas do Governo.
    Até da dó o quanto as pessoas mentem para receber o RSI
    Os filhos completam os 18 anos e os pais vão a correr para saber como meter os “papeis”, jovens que nunca fizeram descontos na vida.
    O lema é – se o Estado dá ao vizinho eu tambem quero…… é um direito…..
    O RSI foi criado para um fim que não foi alcançado

Os comentários estão fechados.