CAMILA’s – Afinal quem são os feios, porcos e maus? Cada classe tem a Camila que merece!

 

 

 

 

 

 

 

Gostos são gostos mas, naturalmente, discutem-se. É natural que o fetiche do Rodrigo Moita de Deus sejam as mulheres de esquerda. Ninguém no seu perfeito juízo lhe censurará o gosto. Os homens de direita que não o reconheçam continuam presos à idade da pedra em matéria de sexualidade ou pura e simplesmente falta-lhes arte para ir além do missionário e o engenho de perceber que a beleza da mulher vai bem além do que as embrulha. Recordar a Camila de Londres e a Camila de Santiago é imperioso também em matéria de regime. Entre a falta de charme da Monarquia e a elegância da República, especialmente a vindoura, a escolha é fácil. Não há ecumenismo que os valha, nem história que os absolva.

O proletariado é lindo!

 

Pyongyang Traffic Girls via Paisagens Contemporâneas.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

14 respostas a CAMILA’s – Afinal quem são os feios, porcos e maus? Cada classe tem a Camila que merece!

  1. a anarca diz:

    eh eh eh
    tão mauzinho
    apesar de ser (um pouco) injusta a comparação
    uma é velha e a outra é jovem*
    é muito duro ver uma macaca vestida de seda …
    (macaca de seda macaca fica)

    *todos os jovens são bonitos

  2. Deve ser por isso que que não se conhecem fotografias de nenhum, ou quase nenhum dos bloggers do Cinco Dias.

  3. JMJ diz:

    Só quem participa nas jornadas de trabalho da festa do Avante!, sabe como as jovens camaradas da JCP, com o seu bronzeado-Atalaia, manchas de tinta nas mãos e cabelos despenteados pelo vento, são lindas.

    Aí se percebe como o processo revolucionário é irresistível!

  4. Frederico diz:

    A silly-season não poupa até o blogue principal da esquerda totalitária…

  5. Gentleman diz:

    O que o Renato não consegue aceitar é que a mulher mais bela da blogosfera portuguesa seja de Direita… Não há Camila chilena que lhe chegue aos calcanhares.

  6. Pingback: A Esquerda e o Voto. | Aventar

  7. Mário Abrantes diz:

    Pois, uma mulher produzida e sofisticada coloca, por defeito, uma distância á sua volta.

    Renato, não te deixes intimidar. Não tens que excluir a maior parte das mulheres boas que passam na baixa de Lisboa nas horas de ponta (e não o serão todas as horas?), por causa de nenhum complexo de inferioridade esquerdista-proletário.

Os comentários estão fechados.