Muito bem! A seguir extinga-se a Parque Escolar EPE

O governo prepara-se para desmantelar a Frente Tejo SA, uma sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos constituída em Julho de 2008 pelo executivo de José Sócrates para requalificar a frente ribeirinha de Lisboa, cujo conselho de administração custou aos cofres do Estado 403 556 euros o ano passado. Este valor resulta da soma total de remunerações e contribuições sociais, subsídio de almoço, seguro de saúde, despesas com telemóvel, combustíveis e viatura de serviço.

P.S. – Sim, a Frente Tejo SA era uma mini-Parque Escolar das adjudicações directas. Do design à arquitectura, passando sempre por Sérvulo Correia (1, 2, 3, 4 e 5) do “maravilhoso” Código de Contratos Públicos.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a Muito bem! A seguir extinga-se a Parque Escolar EPE

  1. Miclas diz:

    A partir do momento é que só sabemos dessas adjudicações à Servulo Correia por causa de uma obrigação desse mesmo maravilhoso Código, já é um avanço relativamente à legislação anterior.

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Miclas, a directiva que obrigou à alteração da lei de contratação pública impõe que os dados sejam públicos. Não foi uma invenção da Sócrates & Sérvulo, nem um temporário desejo de transparência.

  2. Miclas diz:

    * a partir do momento “em que” e não “é que”

  3. António diz:

    Não percebi muito bem a noticia… Custou cerca de 404 mil euros aos “cofres do ~Estado” mas estes valores incluem contribuições sociais e impostos pagos… ao Estado?

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Antónimo isso é importantíssimo saber. A sua dúvida é equiparável à necessidade de ser público quantas faltas deram estes senhores para deduzir o subsídio de alimentação… ou será que o subs. não era deduzido?

Os comentários estão fechados.