Cavaco abre a silly season ainda antes de se mudar com a família para a aldeia BPN

Ao contrário do BE e do PS não me congratulo pelo facto de Cavaco ter declarado que o euro devia ser desvalorizado. Aliás, não sei se qualificar esta declaração como uma irresponsabilidade política ou como um forma de nos tomar por patetas.
Alguém acha que é de levar a sério um Presidente da República que apresenta uma ideia para a Europa – da qual o seu país está cada vez mais dependente, numa declaração aos jornalistas a partir da Feira Medieval de Caminha?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Cavaco abre a silly season ainda antes de se mudar com a família para a aldeia BPN

  1. NR diz:

    E é preciso não esquecer que a grande maioria do nosso comércio é feito com países da Zona Euro. Mesmo que Portugal possa aumentar cota de mercado noutros países fora da Zona Euro através de uma desvalorização fiscal, tal poderia ser difícil de cumprir tendo em conta o actual estado da nossa economia e as prespectivas que apresenta. É uma medida que indirectamente pretendia reduzir os custos do trabalho, ou seja, sem que se veja novamente que o problema de fundo é a actual estrutura produtiva da nossa economia. Além de que os restantes países da Zona Euro ganhariam igualmente com esta medida, o que traria vantagens em especial para as economias que se encontrem em melhores condições e contribuiria para aumentar as divergências na Zona Euro. Em termos monetários, o grande problema é que o nosso “escudo” está muito inflacionado em relação aos “marcos” que por aí andam, o que os beneficia claramente e ajuda a explicar, em parte, a actual crise.

  2. Feira Medieval,senhores feudais e quejandos,o sítio certo.
    Então Portugal não exporta,ainda se pode dizer assim?vende,quase tudo para a tal zona do €?
    Adiantava o quê?

    Abraço,
    mário

  3. João Pimenta diz:

    E já repararam que agora fala mais que o próprio 1º ministro.

  4. Grumbler diz:

    Qualquer dia vem dizer que não faz sentido que as agencias de rating façam o downgrade da república argumentando que Portugal não é Portugal..
    E depois afirma que o principal responsável pela situação actual foi o PM que na decáda de 90 andou a esbanjar os fundos estruturantes da UE a construir autoestradas que apenas serviram para desertificar o interior e acabar com a agricultura

Os comentários estão fechados.