Leitura da sentença adiada para segunda-feira. Ministério Público já pediu a absolvição dos arguidos mas sobram várias perguntas (ainda) sem resposta.

Na RTP, ao minuto 25 do Telejornal.

Nenhuma prova é, ainda, muito pouco para acusar alguém. Ou melhor, sabemos que demasiadas vezes não só basta como mata, como se viu no caso do Kuku, do MC Snake e de tantos outros, onde cidadãos sem culpa formada foram fuzilados com sentença imediata. Isto resolve alguma coisa? Por certo que não. Especialmente para aqueles que perderam a vida. É sabido que não se podem calar os tambores dos revólveres da repressão, porquanto persistam este tipo de ordens, mas às vezes é possível fazer com que lhes seja imposta a retaguarda da surdina. Para já o primeiro recado está dado: as milícias da ditadura financeira não podem sempre bater impunemente e está garantida a absolvição, no sentido em que o Ministério Público passou a estar de acordo com a defesa dos detidos no Rossio. Agora falta esclarecer o resto. Quem deu a ordem? Com que intenção? Para quando um processo disciplinar? Quem mentiu em tribunal? Que sentença atribuir a quem violou a lei, vários direitos e a verdade?

COMUNICADO DE IMPRENSA DO MOVIMENTO

Na TVI: Rossio: PSP agarrou magistrada pelo pescoço

Na Lusa|Público, via Acampada: Ministério Público pede absolvição dos companheiros detidos | Magistrada do MP ouvida como testemunha “arrasa” actuação da PSP contra activistas no Rossio.

No i | Lusa – texto integral: “Este depoimento da magistrada como testemunha de defesa perante a juíza e o seu colega de acusação foi o momento mais marcante da sessão de julgamento, em que um dos polícias ouvidos apareceu com uma ‘t-shirt’ branca onde se lia em letras negras ‘I’m the Law’ [Eu Sou a Lei].

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Leitura da sentença adiada para segunda-feira. Ministério Público já pediu a absolvição dos arguidos mas sobram várias perguntas (ainda) sem resposta.

Os comentários estão fechados.