Reflectir a sério sem referir Alegre, a Líbia ou a Grécia? Como curar as feridas sem falar dos pés, do calibre das balas e da pontaria?

Fernando Rosas, José Gusmão e João Rodrigues conseguem fazer balanços eleitorais sem referir nenhum dos erros do BE. Para quem dizia que ia fazer uma reflexão séria qualquer um dos motes não é auspicioso. Até agora as únicas a dar mostras de não querer atalhar caminho parecem ser a Gui Castro Felga e a Andrea Peniche.

João José Cardoso e o Pedro Magalhães tornam o debate mais esclarecedor. Com números, gráficos e comentários mais assertivos do que o cantar de qualquer um dos três tristes tigres citados acima. É ler nas postas e ver já de seguida:

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

23 Responses to Reflectir a sério sem referir Alegre, a Líbia ou a Grécia? Como curar as feridas sem falar dos pés, do calibre das balas e da pontaria?

Os comentários estão fechados.