PS-FMI-FERRO RODRIGUES

 

VIII Congresso do PS, em 1989: Ferro Rodrigues com José Sócrates, António Guterres, Jorge Sampaio, Vítor Constâncio, Jorge Lacão, Armando Vara e Jaime Gama. A grande família Socialista continua unida. Alegre tinha saído do plenário por falta de ar condicionado.

“Voltarei a curtíssimo prazo para Portugal para participar nesta batalha histórica, num momento tão difícil que o país vive. Para mim este não é o tempo de abandono, é um tempo de combate, de afirmação das nossas respostas, dos nossos valores, dos nossos princípios.”

Depois de Manuel Alegre cerrar fileiras em defesa de José Sócrates, chegou a vez de Ferro Rodrigues dar numa de Jacques Danton. A par de Fernando Nobre, ambos serão cabeças de lista por Lisboa. Quando a situação política muda, a direita do costume faz tudo para parecer o que não é. A milícia de cabeças de lista do PPD-PSD já é conhecida, com João Jardim, Canavarro, Lynce, Bota e Relvas à cabeça do cardápio. Falta conhecer todos os metralhas do PS, sendo que, depois do congresso de homenagem ao grande líder, não será difícil de prever que vamos ter entre os meliantes, um Teixeira, um Lino, um Pinho, um Assis e inevitavelmente, meia-dúzia de Canavilhas. O FMI deve respirar de alívio, por agora.

Culturcide também para eles:

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

8 Responses to PS-FMI-FERRO RODRIGUES

  1. Pingback: [o umbigo de um arquitecto] | cinco dias

Os comentários estão fechados.