“Não vamos ficar a observar”

Na televisão é cada vez mais raro ver alguém dizer algo de esquerda. E, ainda mais raro, é convidarem comunistas. Ainda que muitas vezes interrompido e atrapalhado pela entrevistadora, Carlos Carvalhas, coloca as questões de uma forma simples e clara. E, sobretudo, não se inibe de apontar os responsáveis.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

29 Responses to “Não vamos ficar a observar”

Os comentários estão fechados.