“Um compromisso nacional”: as majoretes e os carrascos

“…um compromisso entre os principais partidos, com o apoio do Presidente da República, no sentido de assegurar que o próximo Governo será suportado por uma maioria inequívoca, indispensável na construção do consenso mínimo para responder à crise sem a perturbação e incerteza de um processo de negociação permanente, como tem acontecido no passado recente; numa perspetiva de curto prazo, esse consenso mínimo deverá formar-se sobre o processo de consolidação orçamental e a trajetória de ajustamento para os próximos três anos prevista na última versão do Programa de Estabilidade e Crescimento; e, numa perspetiva de médio/longo prazo, sobre as seguintes grandes questões nacionais, relacionadas com a adaptação estrutural exigida à economia e à sociedade: a governabilidade, o controlo da dívida externa, a criação de emprego, a melhor distribuição da riqueza, as orientações fundamentais do investimento público, a configuração e sustentabilidade do Estado Social e a organização dos sistemas de Justiça, Educação e Saúde.”


Alguns subscritores, por ordem nada-alfabética:
Boaventura Sousa Santos + Belmiro de Azevedo (SONAE, Público, Optimus) + Álvaro Siza Vieira + Francisco Pinto Balsemão (Impresa, SIC, Clube Bilderberg) + António Barreto + Leonor Beleza (Fundação Champalimaud) + Júlio Pomar + Mário Soares (modelo) + António Lobo Antunes + Maria Fernanda Mota Pinto + Manoel de Oliveira + Daniel Proença de Carvalho (ZON Multimédia e BES) + António Nóvoa + José Pena do Amaral (BPI)

E o nojo todo aqui.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

47 Responses to “Um compromisso nacional”: as majoretes e os carrascos

  1. Pingback: Junta de Convergência Nacional I – Perguntas avulsas | cinco dias

Os comentários estão fechados.