Puro Prazer

“Devo referir que sempre estive convencido de que o meu percurso académico com oito anos de frequência universitária e elevado número de cadeiras concluídas, em mais do que um plano de estudos curriculares, correspondesse a um curso superior à luz das equivalências automáticas do Processo de Bolonha. Solicitei, por isso, hoje ao ISEG [a instituições que frequentou] a devida avaliação curricular”

Tá bué fixe ó marquinhos! Se o Chefe pode aldrabar no diploma, porque é que um boi não pode? LOL. Mas não bases já! xuxpende… Ainda sacas uns oiros cumó Vara. Dizelhes que é um perigo que vaias pá concorrência dos CTT com o teu nouau!(*)

(*)este post está escrito ao abrigo do Acordo de Inglês Técnico em vigor no Largo do Rato e segue o Estatuto Ético e Deontológico da Internacional Socialista

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

1 Response to Puro Prazer

Os comentários estão fechados.