Está na Hora de Mandar o Sapato

Quando caiu a Lehman Brothers os sonhadores do capitalismo regulado vieram a público defender que a culpa desta nova crise cíclica (termo marxista que claro nunca foi usado) estava nos gestores corruptos e na especulação, a «economia de casino». Pedimos agora, que nos expliquem, como se tivéssemos 5 anos, porque é que estes especuladores não querem comprar a divida portuguesa a 9% e compram a dos EUA a menos de 1%.

Estamos numa encruzilhada. A manif do dia 12 fez o que a greve geral (porque sem um plano de radicalização de lutas seguintes) não conseguiu, dar o último empurrão a um governo à beira do precipício. As taxas de juro subiram porque para repor a taxa de acumulação é preciso cortar no capital variável (diminuir salários e aumento o desemprego) ou cobrar mais impostos. Faz-se assim o pagamento da dívida pública, ou seja, transferência de recursos do sector público para o privado.

E assim se demonstra 1) que o casino se ergue por cima do chão da fábrica e que a crise expressou-se na alta fiança mas dá-se na economia real; 2) que a luta de classes é a saída – ou pagam eles ou pagamos nós.

Vamos continuar a falar de «produção nacional» (PCP) mais cortes aqui e menos ali (BE) tudo para baixar o deficit e pagar a dívida ou vamos deixar de pagar a divida e nacionalizar a banca e o sistema financeiro?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

42 Responses to Está na Hora de Mandar o Sapato

  1. Pingback: O New Wave, a Old Fashion e o Futuro. Que fazer? | cinco dias

Os comentários estão fechados.