Por um programa comum das esquerdas em copy left

Recomendo vivamente estes dois posts do Ricardo Paes Mamede (1 e 2).
Nestas eleições a esquerda portuguesa (PCP e BE) vai continuar entalada numa realidade que a torna credível para protestar , mas sem crédito para governar. Do meu ponto de vista, é pena que PCP e BE não se entendam para concorrer às próximas eleições em coligação. Só uma dinâmica nova poderia criar uma alternativa, em relação, aos senhores Sócrates e Coelho, o parzinho maravilha dos PECs.
Sendo isso muito difícil, acho que deveria ser feito um esforço comum entre pessoas do PCP , do BE, da esquerda do PS e independentes para criar uma base programática comum. Uma espécie de dez pontos do que poderia ser uma política alternativa de esquerda para Portugal. Um programa eleitoral partilhado em copy left que criasse a base de resistência à política neoliberal que se vai agudizar. Uma base que permita articular a luta em Portugal com a constestação na Europa. Sejamos claros, a alternativa à política neoliberal passa necessariamente pela capacidade de construir uma alternativa em Portugal, mas isso não é suficiente, se não se conseguir juntar forças à escala europeia que proponham um outro caminho para a Europa, para além da política de recessão dos PECs.

Adenda: em Fevereiro de 2008, já tinha escrito isto sobre o assunto.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

61 Responses to Por um programa comum das esquerdas em copy left

  1. Pingback: De gorilas, cartadas e esperanças. | cinco dias

Os comentários estão fechados.