Uma coligação nuclear

Mira Amaral defende «grande» coligação entre PS, PSD e CDS

Atenção, eu acho muito bem que esta coligação se apresente a eleições como tal. Há 30 anos que nos governa, com nuances, mas sem diferenças.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

19 Responses to Uma coligação nuclear

  1. Pisca diz:

    O Sr.Salgado já veio dizer:

    “Deixem lá de mexer nos botões e porem-se com essa coisa de pensar, estão aí apenas para dar de comer aos do costume”

  2. casapia diz:

    Ganda Miga Amagal!!!Alma boa,benfeitor,que não se tem aproveitado do pântano para se locupetear.Pois não….Da-se!É o cúmulo,os bandidos repetem-se pq os receptores são cegos,surdos e mudos!!!Cambada de anormais.Grande EÇA DE QUEIROZ,como continua tão actual!

    • antónimo diz:

      não brinquem com a deficiência de dicção do senhor, tadinho, nem todos puderem comó chefe ter aulas com a d. glória de matos trazida da old vic school of drama ouláuquéqué

      o que vale é que o estado é amigo e ele tem direito a uma pensão para remediar a desvantagem

  3. Luís Rocha diz:

    Acho que estes 3 já estão fusão (nuclear) há muito tempo.

    • idi na huy diz:

      Deves andar a ‘mamar’,concerteza…

      • Luís Rocha diz:

        Olá criancinha, foi isso que aprendeste hoje na escolinha?

        • Isidoro de Machede diz:

          Cidadão Luís Rocha

          Escreveu o cidadão: não, não esquecemos. Não esquecemos que ele também é “filho da mãe”.
          Quanto ao não esquecemos. Quem? O cidadão a solo, ou o cidadão e outros cidadãos? Quanto ao despachar-me, em equidade com o Miguel Tavares, de “filho da mãe”, gostei da forma escorreita com grafou o epíteto.
          Tão regalado fiquei que gostaria que o cidadão, in loco, o pronunciasse. In loco, deve ter uma musicalidade sublime. Estou feito para ouvir “a peça” in loco, onde e quando o cidadão lhe aprouver. Caso o cidadão faça parte de um colectivo – como me pareceu fazer crer –, estão, desde já, todos convidados para o momento.
          Dado a administração do 5 DIAS não disponibilizar aos clientes o endereço e-mail dos comentadores, aqui vai o meu: Joaquim.pulga@nullgmail.com. Isto para o cidadão marcar o onde e quando e disso me informar.
          Mais gostaria de solicitar que, após o encontro – ao qual tenho a certeza que não vai faltar –, desse alvíssaras do magnifico momento aos clientes do 5 DIAS.

          Cordialmente
          Isidoro de Machede

          • Luís Rocha diz:

            Não sei o que você quer com este espectáculo e sinceramente não quero saber. Mas as suas acusações falsas acabam aqui, agora vitimize-se que eu lhe chamei mentiroso.

            O que eu disse foi: não esquecemos que ele (Miguel Sousa Tavares) é filho da mãe (Sofia de Mello Breyner). Se há aqui algum comentário insultuoso é o seu, todo “cordialmente” ameaçador.

            Quer saber quem é o “nós” do esquecemos, eu digo-lhe é de uma malta que já derrotou o fascista Estado Novo uma vez e pode derrota-lo outra vez.

            E não lhe darei mais conversa, que é o que você quer.

  4. Augusto diz:

    Não se esqueça Tiago que certos barões do PSD e certos pseudo-comentadores alargam a coligação ao PCP.

  5. Santiago diz:

    Esta união já se tornou pior que Chernobyl,gerações e gerações de pessoas a meia-vida durante 36 anos.
    Construa-se um sepulcro e atiremos com essas pestilentas criaturas lá para dentro!

  6. Leitor Costumeiro diz:

    Vou emigrar, não estou pr’aturar mais disto…Políticos de vómito, a vomitar em cima Disto há 36 anos, não sei nadar em vómito…

  7. BASTOS diz:

    Urge a necessidade de uma plataforma de esquerda que englobe os dois maiores partidos à esquerda do PS, ou seja, PCP e BE.
    Não estamos em tempos de sectárismos de parte a parte, é necessária esta plataforma!!!!

    • Nortenho diz:

      Bastos: correcto. De acordo, mas pergunto e o Bloco já se deixou de Alegrismos?
      É que para usar uma expressão popular “não se pode estar com Deus e o Diabo ao mesmo tempo”.
      Um conselho: uma plataforma eleitoral sem primeiro criar uma plataforma das lutas sociais não é o melhor caminho.
      Nenhum projecto político, seja plataforma, aliança, partido, comité ou movimento, pode ter sucesso à esquerda se não emergir das profundezas da luta social.

  8. paulo sousa diz:

    fazer todo o esclarecimento possível, coligação dos donos da exploração que tenha a expressão eleitoral que lhes cabe e fora o presidente espirito santo

Os comentários estão fechados.