No seu devido lugar

Tudo bem, erros acontecem. Mas o Cavaco dizer que os jovens têm que se empenhar em ‹‹em missões e causas essenciais ao futuro do país com a mesma coragem, o mesmo desprendimento e a mesma determinação com que os jovens de há 50 anos assumiram a sua participação na guerra do Ultramar›› e a RTP confundir o golfe com o Volkswagen Golf, se calhar é um pouco demais para acontecer no mesmo dia, não?

Não, provavelmente. Por um lado este presidente já nos privatizou muita coisa, instituiu propinas e lançou cargas policiais consideráveis durante o tempo que foi primeiro-ministro, por outro enquanto foi esta coisa que é agora já se referiu ao 10 de Junho como o dia da raça, condenou todas medidas que mexam no casamento, na sexualidade e na mulher. A comunicação social trata qualquer assunto como um escritor médio da Wikipedia há algum tempo, relatando ora não factos, ora coisas completamente inventadas, ou fazendo só uma conveniente metade do trabalho – salvo algumas excepções, claro.

E agora, que se faz com isto? Deita-se fora?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

2 Responses to No seu devido lugar

  1. Manuel Baptista diz:

    sim; deita-se fora (o lixo), mas de forma a não contaminar mais o ambiente. Enterra-se num aterro sanitário; bastante fundo para que as fermentações não libertem o cheiro para a superfície. Não se deve pegar fogo! Isso iria envenenar mais o ambiente!!

  2. marilu diz:

    Não há ninguém que ‘deduza’ que o homem é um FASCISTA?O medo já está ENRAÍZADO.Precisamos URGENTEMENTE duma Praça Tahrir…

Os comentários estão fechados.