A dança dos vampiros

Ontem Rebelo de Sousa lançava o veneno em jeito de comentário preocupado que está com os protestos de 12 de Março. Em primeiro lugar denunciou o cadastro partidário de cada uma das três pessoas que lançaram o protesto no facebook para logo dizer que, o dia seguinte, seria o mais importante do protesto quando se ficaria a saber se alinhariam mais com o BE, PCP, PS, PSD e CDS… A esparrela é rasteira, mas compro-a.
O dia seguinte é, de facto, importante. O protesto da geração à rasca deve servir para assustar os poderes reinantes, dos quais Marcelo e a sua homilia dominical fazem parte, fazendo convergir quem quer a transformação política.
Mas as três pessoas que iniciaram este movimento não se deixam acantonar pela verve manipuladora de Marcelo, nem encantar por um lugar no canto da televisão. O João, Paula e Alexandre recusaram aceitar participar no programa do bloco central, e tornaram-no público. No seu comunicado recusam representar ou liderar o protesto, o que revela muita inteligência. Sentados na poltrona do sucesso sob o cadáver de milhares que tiveram de emigrar, uns Galambas, Perestrellos ou Sousa Pintos preparavam o caldeirão com Fátima e Silva Pereira.
Fica a dúvida se o programa será tão hediondo quanto se anuncia:

À procura de soluções
Sem norte!
Sem saída!
Bloqueados pela Crise!
Jovens sem Esperança ou Juventude sem Vontade?
Os que conseguem e os que desesperam pelo Futuro.
A vantagem das Qualificações e a incerteza do Trabalho.
À procura de soluções, centenas de jovens vêm ao maior debate da televisão portuguesa.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to A dança dos vampiros

  1. Pingback: A dança dos vampiros II | cinco dias

Os comentários estão fechados.