Quando as revoluções não vencem acabam derrotadas

Há mais imagens na Al Jazeera onde se vê grupos de milicianos montados a cavalo e a camelo, munidos de armas de fogo, de paus e chicotes, a carregar sobre os manifestantes.

El Baradei, a Irmandade Muçulmana e a generalidade dos partidos da oposição demoveram a ida de milhões de pessoas rumo ao Palácio Presidencial e o resultado é que o Palácio Presidencial mandou as suas milícias à Praça Tahrir e aos restantes locais onde o governo estava a ser contestado. As consequências estão à vista: Mubarak diz que não sai e instaura a lei do terror com a complacência dos EUA e da UE, as pessoas que estão na rua há uma semana estão exaustas e expostas à repressão indiscriminada dos mercenários do regime e a carnificina vai continuar. Até quando?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

12 Responses to Quando as revoluções não vencem acabam derrotadas

Os comentários estão fechados.