Dualidade de critérios

Hassan Nasrallah com Najib Mikati

Se Bush ganha com menos votos expressos do que o seu adversário ou Cavaco com um quarto dos votos dos eleitores, ninguém se atreve a dizer que está em causa a democracia. Se a maioria dos deputados eleitos pelo Hezbollah, no escrupuloso cumprimento das regras parlamentares, escolhe um primeiro-ministro do seu agrado para substituir outro, Hariri, que havia pedido a demissão, toda a gente se levanta a gritar “golpe de Estado”.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

20 Responses to Dualidade de critérios

Os comentários estão fechados.