Charada

Se Cavaco Silva vê com bons olhos que Timor-Leste compre parte da dívida pública portuguesa e ainda assim considera que a Irlanda está pior que Portugal, quem é que sua excelência entende que deve “ajudar” a Irlanda?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 Responses to Charada

  1. O Togo e a Guiné/Conacri:)

  2. Abilio Rosa diz:

    O Cavaco estava pensando no Haiti para ajudar a Irlanda.

  3. JMJ diz:

    os (ex-)funcionários da GroundForce em Faro?

  4. ana diz:

    Para o bem e para o mal, Portugal tem um passado que toca todos os continentes.
    A reacção á intenção de Timor não é revelador de um grande complexo de inferioridade ?

  5. João Torgal diz:

    Muito bom. Mas o que tem mais piada é que a credibilidade do Professor Aníbal é directamente proporcional ao seu grau de senilidade. Quanto mais senil, mais credível… brilhante

  6. adeus-vai-te-embora diz:

    É um bom negócio para Timor, um empréstimo de risco baixo (se Portugal não puder pagar, o FMI entra por aqui adentro e, cortando a torto e a direito, lá arranja dinheiro para pagar aos credores) com uma taxa de juro bastante atractiva (dizem que 7%).

    Sugiro que Timor adopte uma política à Reagan, e que os lucros desta aplicação financeira sejam distribuídos pelos 5% mais ricos de Timor. Tudo a bem do desenvolvimento económico de Timor do Sol Nascente.

  7. Zegna diz:

    “Se Cavaco Silva vê com bons olhos que Timor-Leste compre parte da dívida pública portuguesa e ainda assim considera que a Irlanda está pior que Portugal, quem é que sua excelência entende que deve “ajudar” a Irlanda? ”

    Depois destas declarações só posso dizer que Timor está mesmo a Leste da economia portuguesa……….e o nosso Anibal todo sorridente porque enganou mais uns tótós……..

  8. Diogo diz:

    Para ajudar a Irlanda já só estou a ver o Zimbabué, a R.D. do Congo, o Burúndi, a Libéria ou a Somália. Avançará o que possuir mais Guinness.

  9. antónimo diz:

    Mandava o bom senso diplomático que o PR evitasse mandar bocas sobre as situações dos outros países. Infelizmente, o lamentável tipo que me escolheram para o cargo que ocupa não é particularmente dotado nem em termos intelectuais, nem noutros.

  10. O Ramos-Horta (que não nasceu estúpido ontem) considera que a ‘coisa’ pode valer ‘negócio‘, por improvável que seja. Em sendo assim…

Os comentários estão fechados.