pensar a cidade para além do hegemónico masculino

Amanhã pela 18:30, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lisboa, será lançado o livro “4 Roteiros Feministas na Cidade de Lisboa” que é fruto de uma parceria entre a União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) e o Centro de Estudos Faces de Eva.
Será tempo então de olhar a cidade de Lisboa de um outro modo. Ou começar a pensar a cidade a partir dos seus múltiplos olhares. Como refere Manuela Góis, da UMAR, “com os Roteiros Feministas, partimos à aventura pela cidade de Lisboa com uma lupa especial, a fim de recuperar e tornar visível a voz e o protagonismo das mulheres nas suas trajectórias individuais e lutas colectivas“.
(também aqui)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 Responses to pensar a cidade para além do hegemónico masculino

  1. Pingback: pensar a cidade para além do hegemónico masculino « Paulo Jorge Vieira

  2. The Studio diz:

    Porque é que essas feministas não vão fazer alguma coisa de útil? Como coser as peúgas dos maridos por exemplo, ou arrumar a cozinha ou limpar o pó dos móveis da sala. Tanta coisa útil para uma mulher fazer…

Os comentários estão fechados.