O aniversário do Centro Mário Dionísio dia a dia – 2ª parte

Voltei para contar o resto do Aniversário do Centro Mário Dionísio, dia a dia. No post anterior falei dos dias 29 e 30 de Setembro e 1 de Outubro. Hoje dedico-me aos próximos dias 2, 3, 4  e 5.

Uma leitura que vi quando ainda era criança ao lado do meu avô. Uma leitura que vi repetida já depois da sua morte. Mais verde, mais azul, mais branco, mais vermelho é uma colagem de textos de Mário Dionísio que foi lida pelos actores Luis Miguel Cintra, José Manuel Mendes, Luís Lima Barreto, Eduarda Dionísio, Maria Emília Correia, Luís Lucas e Clara Joana em 1991 e em 1996 e que no sábado, dia 2 de Outubro, será lida por fundadores da Casa da Achada: Luis Miguel Cintra, João Rodrigues, Eduarda Dionísio, Maria João Brilhante, Helena Barradas, Gabriela Dias, Diana Dionísio, Cristina Almeida Ribeiro, Pedro Rodrigues, Clara Boléo, Jorge Silva Melo, Natércia Coimbra, Isabel da Nóbrega, Cristina Reis e Vítor Silva Tavares.

À noite, cantorias com história, com luta, com terra e videiras. Canta o Coro da Achada, canções com letras de Mário Dionísio e outras de outras partes do mundo, e o grupo de cantadeiras Cramol, canções tradicionais de mulheres.

 

Domingo não é dia de descansar, é dia de fazer coisas. Às 15h e durante toda a tarde há pintura colectiva de murais a partir de pinturas e desenhos de Mário Dionísio. Quem quiser aparece, arma-se de pincel e mãos à obra. É ainda dia de vermos a exposição resultante da oficina de fotografia pinhole – Retrato(s) Urbano(s), que tem neste dia a última sessão. Ao mesmo tempo, a Casa da Achada acolhe o 6º Encontro de Editores Independentes, «Pequeno é bom», organizado pela Chili Com Carne – uma feira de fanzines e outras edições DIY, com conversas e passagens de vídeos, que já vem tendo lugar no quintal da Casa da Achada há alguns sábados. Desta vez, será num domingo.

Na segunda-feira, dia 4 de Outubro, o dia será igual a todas as segundas-feiras no Centro Mário Dionísio: às 18h30 leitura colectiva d’ A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio, com pausas para comentários e a projecção das obras de que o texto fala; às 21h30, cinema. Começa neste dia um novo ciclo de filmes: «Realizadores de uma só longa-metragem» e projectaremos Atalante, de Jean Vigo.

O último dia do Aniversário da Casa da Achada – Centro Mário Dionísio é terça-feira, 5 de Outubro. A República será o tema das duas actividades previstas para essa tarde: plantar uma árvore, enquanto se lêem textos de José Gomes Ferreira, e a leitura de textos de Raúl Brandão por Jorge Silva Melo.

A fechar, às 18h, haverá um leilãode obras de arte para angariação de fundos para que o Centro Mário Dionísio possa continuar a existir. As obras de Alberto Péssimo, Alice Geirinhas, André Alves, Ângelo de Sousa, Bárbara Assis Pacheco, Cargaleiro, Carla Cruz, Carlos Calvet, Chicorro, Cruzeiro Seixas, Eduardo Batarda, Emílio Remelhe, Eurico Gonçalves, Fernando José Piteira, Frederico Mira, Germano Santo, Giuseppe Morandi, Graça Morais, Guilherme Parente, Henrique Ruivo, Joana Paradinha, João Cutileiro, José Paiva, Jorge Martins, Júlio Pomar, Malangatana, Manuel Botelho, Manuel Pinto, Manuela Bacelar, Marcelo Soares, Margarida Alfacinha, Mário Bismarck, Mário Dionísio, Natacha Antão, Pedro Avelar, Pedro Chorão, Pedro Proença, Raul Perez, Renato Roque, Rocha de Sousa, Rui Pimentel, Rui Sanches, Samuel Djive, Sofia Areal, Teresa Magalhães e outros, estarão em exposição desde as 11h na Casa da Achada. Podem também ser vistas aqui.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

2 Responses to O aniversário do Centro Mário Dionísio dia a dia – 2ª parte

Os comentários estão fechados.