BARCO JUDAICO JÁ NAVEGA RUMO A GAZA – E agora Benjamin Netanyahu?

Um barco que transporta ajuda para a população de Gaza, organizado por grupos de judeus em todo o mundo, partiu ontem do Chipre rumo às proibidas praias de Gaza. O barco foi baptizado de Irene, navega sob bandeira britânica e transporta judeus dos EUA, Reino Unido, Alemanha e Israel, bem como dois jornalistas britânicos.

No actual momento de fracasso total das conversações de paz, a entrada em jogo de grupos de judeus a exigir o levantamento do cerco a Gaza e o fim da ocupação não só é uma excelente notícia como deixa o governo israelita entre a espada e a parede do muro que eles próprios construíram.

O cargueiro leva acima de tudo ajuda simbólica: brinquedos, livros, redes de pesca para as comunidades piscatórias de Gaza e próteses ortopédicas.

O barco irá tentar alcançar a costa e descarregar a sua carga num acto que se diz não violento e exige o fim da prisão a céu aberto em que se transformou a Palestina.

Falando a partir de Londres, um dos organizadores, Richard Kuper, pretende que a iniciativa seja uma mensagem de solidariedade aos palestinianos e israelitas que lutam pela paz e pela justiça: “As políticas do governo israelita não são suportados por todos os judeus”, afirmou Kuper ao informar a partida do barco para águas internacionais: “Apelamos a todos os governos e os povos ao redor do mundo para falar e agir contra a ocupação e contra o cerco”.

Quanto à ameaça de serem interceptados pela marinha israelita, Kuper afirmou que: “esta é uma acção não-violenta. Nosso objectivo é chegar a Gaza, mas a nossa militância não se engaja em qualquer confronto físico e, portanto, não apresenta aos israelitas qualquer motivo ou desculpa para usar a força física.”

A bordo do barco vai Reuven Moskovitz, de 82 anos, que disse que a missão da sua vida tem sido a de transformar inimigos em amigos. “Somos dois povos, mas nós temos um futuro”, afirmou.

A organização do barco é reivindicada por organizações judaicas e dezenas de judeus a nível individual do Reino Unido, Holanda, Alemanha, EUA, Suíça, Dinamarca, Suécia, Bélgica, França, Áustria, Austrália e Israel. Entre as organizações contam-se os judeus europeus para uma Paz Justa, os judeus da Justiça para os palestinianos, Juedische einen fuer Stimme gerechten Frieden em Nahost, os judeus americanos para uma paz justa, voz judaica para a paz e Judeus contra a ocupação de Sydney.

A bordo vão ainda:

Reuven Moskovitz, de Israel, membro fundador da aldeia árabe-judaica de Neve Shalom (Oásis da Paz) e um sobrevivente do holocausto.

Rami Elhanan, de Israel, perdeu sua filha Smadar a um atentado suicida em 1997 e é membro fundador do Círculo de Famílias enlutadas de israelitas e palestinianos que perderam os seus entes no conflito.

Lilian Rosengarten, dos EUA, activista da paz e psicoterapeuta. Refugiada da Alemanha nazi.

Yonatan Shapira, de Israel, ex-piloto da IDF e, agora, um activista dos Combatentes pela Paz.

Caron Angier, do Reino Unido, biógrafo do reputado sobrevivente de Auschwitz Primo Levi.

Glyn Secker, do Reino Unido, capitão do barco e um membro de judeus para a Justiça para os palestinianos.

Dra. Edith Lutz, da Alemanha, enfermeira. Ela estava no primeiro barco a Gaza em 2008.

Alison Prager, do Reino Unido, é professora e activista da paz. Ela é coordenadora de comunicação do cargueiro.

Itamar Shapira, de Israel, é o irmão de Yonatan, e membro da tripulação do barco.

Eli Osherov, repórter de Israel israelelita do Channel 10

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

36 Responses to BARCO JUDAICO JÁ NAVEGA RUMO A GAZA – E agora Benjamin Netanyahu?

  1. Pingback: cinco dias » Crimes cometidos no ataque de Israel à Flotilha da Liberdade – Conheça o relatório

Os comentários estão fechados.