Alegadamente

A jornalista que apresenta o telejornal da RTP N lança expedita umas declarações do advogado de Lopes da Mota, naturalmente em defesa de Sócrates. Fala de Lopes da Mota como procurador suspenso do Eurojust que “alegadamente” teria tentado pressionar os investigadores do caso Freeport. Tal como a entrevista, o “alegadamente” é cirúrgico: Lopes da Mota foi condenado por tentar pressionar a investigação. É o alegado jornalismo que temos.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Alegadamente

Os comentários estão fechados.